Argentina e Rússia assinam acordo para exploração de urânio – Exame

Buenos Aires – A Argentina e a Rússia assinaram um memorando de entendimento para impulsionar a exploração e produção de urânio no país sul-americano que pode incluir 250 milhões de dólares em investimentos, disse o ministro de Relações Exteriores da Argentina nesta terça-feira.

O acordo foi selado durante uma visita do presidente argentino Mauricio Macri a Moscou. Assinaram o documento o ministro de Relações Exteriores, Jorge Faurie, o presidente executivo da russa Uranium One Group e o presidente da UrAmerica, com sede em Londres, que explora urânio na Argentina e no Paraguai.

A Argentina tem buscado impulsionar a geração de energia nuclear, que depende do urânio, para reduzir seu déficit energético. Em um comunicado conjunto com Macri, o presidente russo Vladimir Putin disse que a estatal nuclear russa Rosatom propôs a construção de uma usina nuclear na Argentina.

A Argentina já gera 5 por cento de sua eletricidade com três reatores nucleares, e o país tem planos de começar a construção de dois novos reatores no segundo semestre deste ano, a um custo de 13 bilhões de dólares. A maior parte do valor deve ser financiada por organizações chinesas.

O ministro de Relações Exteriores argentino disse em comunicado que o objetivo do acordo assinado nesta terça-feira é alcançar “autossuficiência em urânio”.

A Uranium One é uma subsidiária integral da Rosatom e é a quarta maior produtora de urânio do mundo.

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!