Bolsas da Europa fecham sem direção única após reunião do BCE – Jornal do Comércio

Os mercados acionários europeus fecharam sem direção única nesta quinta-feira, com os investidores avaliando a decisão de política monetária do Banco Central Europeu (BCE) e a coletiva de imprensa do presidente da instituição, Mario Draghi. O índice pan-europeu Stoxx-600 fechou em baixa de 0,50% (-2,22 pontos), aos 400,79 pontos.

Como esperado pelo mercado, o BCE manteve os juros inalterados, assim como suas diretrizes para o programa de relaxamento quantitativo (QE, na sigla em inglês). Durante entrevista coletiva, Draghi comentou que o banco está comprometido com a contínua implementação do QE suave e que a ligação entre o programa e a inflação não foi discutida durante a reunião do BCE.

Além disso, Draghi ressaltou o compromisso de atingir a meta de inflação mais forte do que antes e disse achar que os juros devem permanecer no atual nível até “muito depois” do fim do QE. Para ele, os dados confirmam o ritmo robusto de crescimento econômico na zona do euro, enquanto o momento econômico continua sólido e em base ampla. Além disso, “a aceleração no emprego deve impulsionar o consumo privado”, disse Draghi, o que sugere uma expectativa com pressões inflacionárias no futuro, fazendo com que o euro atingisse o maior valor desde 2014 em relação ao dólar.

Não à toa, os rendimentos dos títulos soberanos europeus também aceleraram os ganhos. O juro do Bund alemão de 10 anos subiu de 0,587% ontem para 0,610% hoje; o retorno do OAT francês de 10 anos avançou de 0,867% para 0,888%; e o yield do BTP italiano de 10 anos saltou de 1,913% para 1,960%.

No lado oposto, a expectativa de aperto dominou os mercados, embora Draghi tenha mantido o viés “dovish” (mais inclinado a estímulos) em seu discurso. Quem liderou as perdas nas praças europeias foi o índice DAX, da Bolsa de Frankfurt, que fechou em queda de 0,87%, aos 13.298,36 pontos. Já o índice CAC-40, da Bolsa de Paris, cedeu 0,25%, aos 5.481,21 pontos. Na Bolsa de Londres, o índice FTSE-100 fechou em baixa de 0,36%, aos 7.615,84 pontos. Entre as mineradoras, a Antofagasta caiu 1,17% e a Anglo American perdeu 0,21%.

Em Milão, o índice FTSE-MIB fechou em alta de 0,41%, aos 23.719,81 pontos, ajudado por bancos. O Intesa Sanpaolo subiu 1,30% e o Unicredit ganhou 2,20%. Já em Lisboa, o índice PSI-20 encerrou o pregão em alta de 0,25%, aos 5.766,67 pontos. O índice Ibex-35, de Madri, por sua vez, avançou 0,31%, aos 10.595,30 pontos.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!