Netshoes terá de avisar 2 milhões de clientes de vazamento de dados – Jornal do Comércio

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) recomendou na quinta-feira que o site de compras Netshoes, especializado em artigos esportivos, avise, por telefone ou correspondência, quase 2 milhões de clientes a respeito de um vazamento de dados, ocorrido a partir de uma falha de segurança na empresa. No pedido, o promotor Frederico Meinberg diz se tratar de “um dos maiores incidentes de segurança já registrados no Brasil”.

Segundo a Procuradoria, a brecha, revelada no início deste mês, fez com que informações pessoais como nome, CPF, e-mail, data de nascimento e histórico de compras fossem revelados a hackers – o órgão recomendou ainda que a empresa não faça nenhum tipo de pagamento aos cibercriminosos que se aproveitaram da falha de segurança.

O MP deu à Netshoes prazo de três dias úteis para avisar os consumidores sobre o vazamento. Segundo o pedido, a comunicação só será considerada válida com confirmação de recebimento pelos usuários. Caso isso não aconteça, a empresa poderá ser acionada na Justiça por danos morais e materiais por seus clientes.

Procurada pelo Estado, a Netshoes respondeu que está “em contato com o Ministério Público a fim de avaliar as medidas cabíveis ao caso dentro do prazo estabelecido”. A empresa disse ainda que “tem a proteção de dados como um de seus mais sólidos compromissos”.

Entre os usuários afetados, diz o MP, há e-mails de servidores públicos, como da Presidência da República e da Polícia Federal. “Com isso, o vazamento também pode permitir acesso a e-mails institucionais de assuntos sensíveis”, diz Rafael Zanatta, pesquisador em telecomunicações do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec). Para ele, os clientes devem pressionar a empresa a tomar atitudes e mitigar danos.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!