Dólar é negociado na casa de R$ 3,15 com quadro externo mais calmo – Valor

SÃO PAULO  –  O dólar volta a operar em baixa na manhã desta terça-feira. Após o movimento global de busca pela moeda americana no dia anterior, a cotação se acomoda em torno do patamar de R$ 3,15.

O ajuste não se restringe ao mercado brasileiro. As divisas emergentes lideram os ganhos ante o dólar numa lista das 33 principais moedas do mundo. Apenas quatro dessas divisas perdem terreno. O real, por sua vez, tem o décimo melhor desempenho.

Ao redor das 10 horas, o dólar comercial operava em baixa de 0,23%, a R$ 3,1567, tendo tocado mínima em R$ 3,1487.

Além da pressão mais contida no mercado de moedas, os juros dos títulos do Tesouro americano – outro fator negativo para emergentes na véspera – operavam em ligeira queda nesta manhã.

As taxas projetadas pelos contratos de DI giram em torno da estabilidade. O DI janeiro de 2021 era negociado a 8,790%, mesmo valor do ajuste anterior.

Na cena externa, os investidores acompanham a agenda econômica carregada nos Estados Unidos, que inclui a decisão do Federal Reserve (Fed, banco central americano) amanhã. A expectativa é de manutenção das taxas, mas com um comunicado que traga novos sinais sobre o ritmo de aperto monetário.

No Brasil, nesta semana, estão previstas pesquisas eleitorais que podem ajudar o compor o quadro da corrida presidencial. As sondagens acabam ganhando relevância após a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Além disso, o debate sobre a reforma da Previdência tende a voltar para o radar, embora sua aprovação na administração de Michel Temer seja vista com amplo ceticismo. O cronograma do governo é colocar a medida para votação em fevereiro, mas já se admitem atrasos para o mês seguinte.

Fonte Oficial: Valor.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!