Pelo segundo dia consecutivo, Ibovespa fecha em queda – Jornal do Comércio

Pelo segundo dia consecutivo, o Ibovespa seguiu devolvendo parte dos ganhos acumulados no mês. O índice à vista reduziu o ritmo no final da sessão de negócios desta terça-feira (30), e encerrou em baixa de 0,25%, aos 84.482,45 pontos. Em janeiro, a valorização ainda é de 10,58%. O giro financeiro foi de R$ 9,87 bilhões.

O movimento foi contido, segundo analistas, por causa do apetite dos investidores pelo risco, que se mantém a despeito da correção que está havendo aqui e no exterior. “A queda não é tão forte porque continua havendo fluxo na ponta compradora”, afirma Marcos Saravalle, analista da XP Investimentos.

Nicolas Takeo, analista da corretora Socopa, ressalta que, apenas neste mês, o fluxo de capital estrangeiro para a bolsa é quase 70% do que veio em todo o ano de 2017 (R$ 13,4 bilhões). Segundo a B3, a entrada líquida de recursos de não-residentes chegou a R$ 9,18 bilhões até o dia 26. “Isso evidencia um panorama internacional positivo onde os investidores mostram apetite pelo risco”, disse Takeo.

Sobre o andamento da reforma da Previdência, Saravalle diz que o cenário-base contempla chance próxima de zero de aprovação. “Como ninguém está precificando fortemente algo nesse sentido, o que acontecer e, se acontecer, vai ser um ‘up side’ adicional para a bolsa. Algo como ocorreu com o resultado do julgamento do ex-presidente Lula”, disse o analista da XP.

Nesta terça, os integrantes da equipe econômica saíram a campo novamente para discursar a favor do andamento da proposta no mês que vem dentro da Câmara dos Deputados. “Com esse tipo de discussão a gente não pode titubear. É isso que temos que fazer, vamos lutar até o último minuto. Se não passar, no dia seguinte vamos discutir o que fazer”, afirmou o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, em evento no Rio de Janeiro.

Nesta terça, a queda da cotação do petróleo no mercado internacional contribuiu para que as ações da Petrobras fossem destaque negativo na carteira do Ibovespa. Os papéis ON e PN da empresa recuaram 2,44% e 1,81%, respectivamente. Mas ainda acumulam valorização de 25% e 21% em janeiro. As blue chips do setor financeiro encerraram a sessão de negócios com queda bem contida: Itaú Unibanco PN (0,39%), Banco do Brasil ON (0,39%) e Santander Unit (0,20%). No fim do pregão, Bradesco PN ainda reverteu as perdas e apontou alta de 1%.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!