Pesquisa aponta que 72,2% das famílias gaúchas possuem dívidas e 46,2% estão inadimplentes – Jornal do Comércio

O percentual de famílias endividadas no Rio Grande do Sul voltou a registrar alta em janeiro, alcançando 72,2%. Em dezembro de 2017, o índice estava em 70% e em janeiro do ano passado era de 65,1%. Os dados constam na Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC), da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), e foram analisados pela Fecomércio-RS.

O atual cenário de queda na taxa básica de juros e de recuperação do nível de emprego estariam provocando a retomada tomada de crédito por parte dos consumidores. “A expectativa de aquecimento da economia e perspectivas mais positivas para o mercado de trabalho colaboram para o aumento do endividamento voluntário, isto é, da tomada de crédito derivada do maior nível de confiança”, avaliou em nota o presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn.

A PEIC de janeiro aponta que o endividamento das famílias compromete 32,9% da renda mensal e tem duração média de 8 meses. O cartão de crédito continua com o maior peso na composição do endividamento dos gaúchos (78,5%), seguido por carnês (45,3%), crédito pessoal (17,2%) e financiamento de veículos (13,0%).

A inadimplência das famílias registrou 46,2% em janeiro – num avanço significativo em relação ao 27,7% registrados em janeiro de 2017.  Na análise da Fecomércio, a elevação da inadimplência estaria ligada a uma mudança no perfil da taxa de desocupação das famílias, que vem ocupando empregos informais e por conta própria, geralmente com remuneração mais baixa, e também pelo parcelamento dos salários do funcionalismo público estadual e municipal.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!