Apple vende menos iPhones que previsto no 1º tri fiscal, mas tem lucro recorde – Jornal do Comércio

A Apple apresentou lucro líquido de US$ 20,07 bilhões no período entre outubro e dezembro, o equivalente a US$ 3,89 por ação, enquanto o ganho registrado no mesmo período do ano anterior foi de US$ 17,89 bilhões, ou US$ 3,36 por ação. Com isso, o ganho por ação da companhia foi recorde e registrou avanço de 16% na comparação entre os dois trimestres. Os resultados superaram a previsão de analistas consultados pela FactSet, que previam lucro líquido de US$ 19,8 bilhões no primeiro trimestre fiscal, com o ganho por ação em US$ 3,85.

As vendas também registraram avanço recorde, passando de US$ 78,35 bilhões no período entre outubro e dezembro de 2016 para US$ 88,29 bilhões neste ano, resultando em alta de 13%, com as vendas internacionais representando 65% da receita do trimestre. A companhia também superou as previsões nessa categoria, já que analistas consultados pela FactSet esperavam vendas de US$ 87,5 bilhões no trimestre.

A companhia anunciou que vendeu 77,3 milhões de iPhones entre outubro e dezembro, pouco abaixo das previsões de analistas, que esperavam 80,2 milhões de unidades vendidas. O resultado mostrou queda de 1% na comparação com as vendas do mesmo trimestre do ano anterior. Já a receita dos iPhones subiu de US$ 54,38 bilhões para US$ 61,58 bilhões no primeiro trimestre fiscal, representando avanço de 13%.

“Estamos entusiasmados em relatar o maior trimestre da história da Apple”, afirmou o diretor executivo (CEO) da companhia, Tim Cook. De acordo com ele, o iPhone X superou as expectativas da companhia e tem sido o iPhone mais vendido em todas as semanas desde que foi lançado em novembro.

A quantidade de iPads também subiu, passando de 13.081 unidades para 13.170 unidades, uma alta de 1%. A receita de iPads, por sua vez, apresentou avanço de 6%, ao subir de US$ 5,533 bilhões para US$ 5,862 bilhões. Já a quantidade de Macs vendidos caiu 5%, passando de 5.374 unidades para 5.112 unidades, enquanto a receita recuou 5%, baixando de US$ 7,24 bilhões para US$ 6,90 bilhões.

Para o período entre janeiro e março, a Apple espera que a receita fique entre US$ 60 bilhões e US$ 62 bilhões, resultado abaixo do esperado por analistas, que previam que a receita do segundo trimestre fiscal fosse de US$ 65,4 bilhões. No entanto, o valor está acima da receita de US$ 52,89 bilhões do período entre janeiro e março do ano passado. Após registrar lucro e receita recordes, a ação da Apple subia 0,75% no after hours em Nova York. No entanto, o papel da empresa chegou a cair devido à perspectiva abaixo do consenso do mercado para a receita no segundo trimestre fiscal. (Victor Rezende – victor.rezende@estadao.com)

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!