Bolsas de Nova Iorque não apresentam direção definida em dia de balanços – Jornal do Comércio

As bolsas de valores dos Estados Unidos não apresentaram direção definida nesta quinta-feira (1º) numa sessão recheada de balanços importantes. No entanto, os índices permanecem perto das máximas históricas.

O índice Dow Jones fechou em alta de 0,14%, aos 26.186,71 pontos; o S&P 500 caiu 0,06%, para 2.821,98 pontos; e o Nasdaq perdeu 0,35%, encerrando aos 7.385,86 pontos.

Uma série de balanços provocou oscilações em ações individuais, nesta quinta-feira. As ações da eBay saltaram 14% após a companhia divulgar projeções para o ano que superaram as estimativas de analistas.

Já a Mastercard viu seus papéis avançarem 1,9% após a companhia de cartões de crédito reportar vendas e lucro líquido melhores que o esperado no quarto trimestre do ano passado.

As ações da UPS recuaram 6,7% após a companhia dizer que seus últimos resultados trimestrais foram prejudicados pelos custos de atrasos em entregas na temporada de feriados. Já a fabricante de chocolates Hershey’s perdeu 6,2% ao registrar ganhos e receitas menores que as estimativas do mercado.

As gigantes da tecnologia Alphabet – dona da Google -, Amazon.com e Apple, bem como a Visa, divulgaram balanços após o fechamento do mercado acionário em Nova York. As ações da Alphabet fecharam em queda de 0,19%; as da Amazon despencaram 4,20%; as da Apple subiram 0,21%; e as da Visa avançaram 1,20%.

Logo após o fechamento dos mercados, a Alphabet informou prejuízo líquido de US$ 3,02 bilhões no quarto trimestre do ano passado, o equivalente a US$ 4,35 por ação. De acordo com a companhia, o resultado foi afetado pela reforma no sistema tributário dos Estados Unidos, que cobrou um imposto único de US$ 11,04 bilhões, após ser aprovada em dezembro.

A Amazon.com teve lucro líquido de US$ 1,9 bilhão no mesmo período; a Apple lucrou cerca de US$ 20 bilhões e a Visa registrou ganhos de US$ 2,52 bilhões.

Às 19h43, as ações da Alphabet recuavam 3,52%; a Amazon ganhava 5,61%; a Apple perdia 0,78% e a Visa recuava 1,81%.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!