Com 40 anos de Bradesco, Lazari é surpresa no comando do grupo – Valor

SÃO PAULO  –  Octavio de Lazari Junior, indicado nesta segunda-feira (5) para assumir a presidência do Bradesco, corria por fora nas bolsas de aposta sobre a disputa, mas reúne as credenciais que o banco costuma apreciar para o cargo.

É prata da casa — começou a trabalhar no Bradesco com 15 anos, o que lhe dá quase 40 anos de carreira na instituição. Mesmo assim, aos 54 anos de idade, é um dos mais jovens vice-presidentes da casa, o que significa que está longe do limite estatutário de 67 anos para ocupar o comando do segundo maior banco privado do país.

Quando se falava sobre o processo de escolha do sucessor no Bradesco, Lazari só não era considerado um candidato muito provável porque não fazia muito tempo que havia sido nomeado para presidir a seguradora do grupo. O executivo assumiu o comando da Bradesco Seguros em maio de 2017. Porém, a unidade corresponde por um terço do balanço da instituição financeira e veio dela também o atual presidente do banco, Luiz Carlos Trabuco.

Lazari entrou na subsidiária de seguros depois de uma fase difícil para a empresa, com a morte de Marco Antonio Rossi, então presidente da Bradesco Seguros, em um acidente aéreo. Rossi era uma das promessas para assumir o comando do banco, o que criou um desafio para a sucessão no Bradesco.

Com a escolha, o banco honrou a tradição de privilegiar os funcionários de carreira. O nome mais cotado na disputa vinha sendo o vice-presidente de tecnologia, Maurício Minas, responsável, entre outras coisas, por liderar a guinada do Bradesco rumo um modelo digital.

Porém, as dúvidas que seu nome suscitava no mercado residiam justamente no fato de não ter uma longa história na instituição e por não ter uma carreira no mercado bancário. Minas chegou ao Bradesco em 2009, vindo da CPM Braxis, empresa de TI controlada pelo banco.

Lazari, ao contrário, entrou no Bradesco como “office boy” e teve sua carreira construída dentro do banco. Atuou no varejo como gerente de agências, ficou quase dez anos como diretor de crédito e passou a ser diretor-executivo de produtos de crédito e serviço. Há quase sete anos, assumiu a rede de agências do Bradesco.

“Para quem começou como ‘office boy’, passou por tudo isso e depois assume a maior seguradora da América Latina e que contribui com um terço do resultado do banco, para mim, foi um presente do Trabuco”, afirmou o executivo ao Valor, em setembro do ano passado, na primeira entrevista à frente da seguradora.

Fonte Oficial: Valor.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!