Itaú Unibanco tem lucro líquido recorrente de R$ 6,280 bilhões no 4º trimestre – Jornal do Comércio

O Itaú Unibanco registrou lucro líquido de R$ 6,280 bilhões no quarto trimestre de 2017, aumento de 7,95% em relação ao mesmo período de 2016, de R$ 5,817 bilhões. Na comparação com os três meses imediatamente anteriores, de R$ 6,254 bilhões, foi vista leve alta de 0,4%.

O número veio em linha com projeções de analistas do mercado financeiro. O lucro do Itaú no quarto trimestre foi influenciado, conforme explica o banco, em relatório que acompanha as suas demonstrações financeiras, por maiores receitas com prestação de serviços, principalmente com o impulso em cartões. Foi compensado, em partes, por uma menor margem financeira com clientes, aumento do custo de crédito e das despesas operacionais (não decorrentes de juros).

No ano de 2017, o lucro líquido recorrente somou R$ 24,879 bilhões, representando um incremento de 12,32% frente a 2016, quando somou R$ 22,150 bilhões.

“Em 2017, apresentamos resultados sólidos. No Brasil, a conjunção de fatores favoráveis, como juros baixos e inflação sob controle, prenunciam um cenário positivo para 2018, com boas perspectivas de crescimento econômico e maior demanda por crédito”, destacou o presidente do Itaú, Candido Bracher.

A carteira de crédito total ajustada do Itaú atingiu R$ 593,7 bilhões ao final de dezembro, com aumento de 3,2% ante setembro. Em um ano, porém, os empréstimos encolheram 0,8%. Considerando as operações do Citi, a carteira do Itaú foi de R$ 600,1 bilhões, expansões de 4,3% e 0,3%, respectivamente. “A retomada da atividade econômica e dos índices de confiança do consumidor impulsionaram aumento na demanda por crédito”, avalia Bracher.

O Itaú destaca em release à imprensa, que ao longo de 2017, verificou a retomada gradual da concessão de crédito, com aumento da demanda em diversas linhas. No último trimestre de 2017, a carteira de veículos para pessoas físicas atingiu seu ponto de inflexão, apresentando crescimento de 1,4% em relação ao trimestre anterior, a primeira elevação em 21 trimestres. O banco destaca o crescimento dos ramos de crédito imobiliário, cartões de crédito e de micro, pequenas e médias empresas.

“O crescimento da nossa concessão de crédito e demanda por produtos bancários nos últimos dois trimestres nos encoraja a seguir expandindo nossa atividade de financiamento, principalmente ao consumo, e de crédito a micro, pequenas e médias empresas”, acrescenta Bracher.

De acordo com o executivo, além da expansão das operações em 2018, o Itaú estará voltado para as “importantes transformações” que a economia global e a nova dinâmica do mercado requerem como, por exemplo, a utilização digital em larga escala. Ele destaca ainda que a economia brasileira já mostrou sinais de recuperação.

Os ativos totais do Itaú somaram R$ 1,504 trilhão no quarto trimestre, aumento de 5,4% ante os três meses anteriores, de R$ 1,466 trilhão. Na comparação com o quarto trimestre de 2016, quando estavam em cerca de R$ 1,427 trilhão, houve aumento de 5,39%.

Seu patrimônio líquido foi a R$ 126,924 bilhões de setembro a dezembro, elevação de 9,8% em 12 meses e de 2,7% na comparação com os três meses anteriores. O retorno recorrente sobre o patrimônio líquido médio anualizado (ROE) do Itaú alcançou 21,9% no quarto trimestre ante 21,6% no terceiro e 20,7% no quarto trimestre de 2016. Em 2017, a rentabilidade do banco foi a 21,8% ante 20,3% em 2016

O Itaú publicou ainda lucro líquido de R$ 5,821 bilhões no quarto trimestre, aumento de 5,02% em relação ao mesmo intervalo de 2016, de R$ 5,543 bilhões. Em comparação com o terceiro trimestre, que era de R$ 6,077 bilhões, teve queda de 4,21%. Em 2017, neste conceito, o lucro líquido alcançou R$ 23,965 bilhões, um aumento de 10,75% frente a 2016.

As principais diferenças entre o lucro líquido e o resultado recorrente no quarto trimestre, conforme explica o banco em relatório que acompanha suas demonstrações financeiras, foram R$ 277 milhões com a integração do Citi, amortização de ágio, contingências fiscais e obrigações legais, dentre outros.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!