Trabuco: Escolha de Lazari visa preservar modelo de gestão do Bradesco – Valor

SÃO PAULO  –  O atual presidente do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco, afirmou que o processo de escolha de seu sucessor visou preservar o modelo de gestão do banco, baseado no consenso.

Segundo Trabuco, a escolha recaiu sobre Octavio de Lazari Junior, que tem 39 anos de casa, por ter um conhecimento “horizontal da atividade bancária e do mundo dos seguros” e “que deu resposta muito positiva a todos os desafios que recebeu na carreira”.

“Por vários fatores, [Lazari] desenvolveu a habilidade de gerenciar por consenso, dar campo de trabalho a pessoas ligadas”, afirmou em entrevista à imprensa.

Trabuco, que deixa o cargo após a assembleia de acionistas marcada para 12 de março, afirmou que o processo de escolha foi complexo. “Temos uma geração de vice-presidentes que é uma das mais qualificadas da indústria bancária”, disse.

O atual presidente afirmou que Lazari “acumulou conhecimento e ajudou a gerar riqueza na organização” e destacou que o executivo começou a carreira como office boy, foi gerente de agências, dirigiu a área de crédito por muitos anos e foi responsável pela diretoria de empréstimos e financiamentos, o que lhe deu maturidade para negociar linhas como crédito do BNDES e ao consumidor. Posteriormente, disse Trabuco, liderou o segmento de alta renda do banco e, “por motivos do destino”, chegou ao comando da seguradora.

“É um líder que estabelece rumo e junta a equipe para a execução”, afirmou.

Conselho

A escolha de quatro vice-presidentes para compor o conselho de administração do Bradesco fortalece o órgão e representa uma modernização e a possibilidade de ter um olhar mais apurado em tecnologia, afirmou Trabuco.

Na manhã desta segunda-feira, além da indicação de Lazari para a presidência do banco, o Bradesco anunciou a indicação dos vice-presidentes Domingos Figueiredo de Abreu, Alexandre Glüher, Josué Pancini e Maurício Minas foram nomeados para compor o conselho.

Segundo Trabuco, Pancini agrega um olhar para rede e alta renda; Glüher traz experiência em riscos e auditoria; Abreu tem longa tradição na casa e especialização em controladoria; e Minas, um olhar para tecnologia.

“Esse fortalecimento do conselho faz com que estejamos preparados para os desafios do futuro”, disse Trabuco. “Temos um grande desafio em 2018 com a economia, que começa a retomar. Octavio tem energia suficiente para atender a todos esses desafios.”

Trabuco disse ainda que a promoção de Cassiano Scarpelli e Eurico Ramos Fabri a vice-presidentes representa a valorização de “duas pratas da casa”. O primeiro é responsável por tesouraria e investimentos, enquanto o segundo é responsável por crédito e recuperação de crédito.

Fonte Oficial: Valor.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!