Ibovespa se acomoda nos 83 mil pontos após susto com ajuste global – Valor

SÃO PAULO  –  A onda vendedora na bolsa dos Estados Unidos ontem e o intenso ajuste global que se seguiu foram impulsionados pelo crescimento da volatilidade, mas não mudam a leitura positiva para a bolsa brasileira. Depois do “susto” pela correção intensa, cresceu entre os investidores posições mais neutras quanto ao ritmo positivo do Ibovespa, mas o mercado volta a se acomodar no patamar dos 83 mil pontos e mantém as apostas de avanços até o fim do ano, afirmam analistas ouvidos pelo Valor.

Às 17h23, o Ibovespa subia 2,02%, aos 83.512 pontos, depois de se recuperar até a máxima intradia em 83.528 pontos.

Segundo uma fonte de um grande banco de investimento que prefere não ser identificada, o movimento de ontem foi essencialmente técnico e não ligado a fundamentos econômicos. Com o avanço do VIX, índice que mede a volatilidade, fundos “vendidos” em volatilidade começaram a registrar perdas. O movimento, então, foi de retroalimentação: conforme a volatilidade crescia, mais esses fundos registravam perdas e desmontavam posições.

Foi assim, explica a fonte, que alguns ETFs (fundos de índices) tiveram perdas tão expressivas a ponto de serem liquidados. É o caso do VelocityShares Daily Inverse VIX, um derivativo que apostava contra o aumento da volatilidade e que será liquidado em 21 de fevereiro pelo Credit Suisse depois das perdas superiores a 80%.

“Esse movimento foi puxando um ajuste tão forte que os investidores decidiram se proteger. O movimento sequencial causou o tombo de ontem, mas isso não muda a leitura positiva sobre a nossa bolsa”, disse a fonte.

Após o susto de ontem, também começou a tomar força entre os investidores uma seleção mais cuidadosa do momento de entrar em bolsa, porque, depois da euforia que levou o índice aos 86 mil pontos, a fragilidade do nível de preços ficou mais evidente.

Segundo Fábio Carvalho, head de equities da CM Capital Markets, o consenso de mercado ainda aponta para um Ibovespa em pelo menos 87 mil pontos até o fim do ano. Daqui para frente porém, o mercado ficará mais suscetível a correções com o exterior e também mais volátil, com as eleições em vista.

“Estamos mais neutros neste momento [com bolsa] e vejo uma acomodação em 83 mil pontos”, diz. “Mas, se formos falar de modelos de precificação, ainda estamos falando de um crescimento neste ano que está precificado e não será perdido.”

Fonte Oficial: Valor.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!