Projeto de lei para privatização da Eletrobras inclui golden share – Jornal do Comércio

O presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Junior, disse, ontem, que o projeto de lei para privatização da companhia incluirá uma golden share, ação especial do governo. Segundo ele, a proposta é que a estatal torne-se uma corporação, de capital difuso, e que o governo reduza sua fatia, que hoje é de 60%. “A proposta é que seja uma corporação com capital diluído, na qual o governo continuará sendo muito relevante”, afirmou o executivo. Ele também citou limitação para concentração de voto, de 10%, e que o projeto garante que se mantenha o nome Eletrobras, bem como suas quatro controladas: Furnas, Chesf, Eletronorte e Eletrosul. “Será garantido que, na Eletronuclear e na binacional Itaipu, o governo continue operando.”

Ferreira confirmou que, com a derrubada de liminares, na semana passada, que suspendiam os efeitos da Medida Provisória (MP) nº 814/2017, que inclui a Eletrobras no Programa Nacional de Desestatização (PND), será possível seguir com a contratação de estudos para iniciar o processo de privatização. Segundo apurou o Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, já estão prontos um decreto presidencial e uma portaria do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) para regulamentar a MP. Eles devem sair nos próximos dias no Diário Oficial da União.

O presidente da Eletrobras justificou que a razão principal para a privatização é a necessidade de investimentos, que, nos próximos 10 anos, será algo entre R$ 57 bilhões e R$ 60 bilhões anuais. “Se continuasse estatal, o investimento anual necessário seria de R$ 14 bilhões só para manter sua representatividade. Se fosse usar os recursos dos acionistas, o governo, que hoje detém 60% da companhia, teria de responder por R$ 9 bilhões”, ponderou.

Segundo Ferreira, a alavancagem da companhia foi reduzida de nove vezes, no passado, para quatro vezes no quarto trimestre (a relação entre dívida líquida e Ebitda). “O esforço da empresa para voltar a ser eficiente é muito grande”, afirmou.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!