Ausência de acordo imigratório nos EUA pesa e Bolsas de Nova Iorque fecham em baixa – Jornal do Comércio

Os mercados acionários americanos encerraram o pregão desta quarta-feira (7) em baixa à medida que os investidores monitoraram a forte queda nos preços do petróleo e as chances de que uma medida que estenda o financiamento ao governo dos Estados Unidos não seja aprovada no Congresso e desencadeie uma nova paralisação do governo federal na sexta-feira.

O índice Dow Jones fechou em queda de 0,08%, aos 24.893,35 pontos; o S&P 500 recuou 0,50%, aos 2.681,66 pontos; e o Nasdaq declinou 0,90%, aos 7.051,98 pontos. O índice de volatilidade da CBOE (VIX), considerado o medidor de medo de Wall Street, encerrou o dia em baixa de 7,51%, aos 27,73 pontos.

Novamente a questão política voltou à cena nos Estados Unidos. Com a aproximação do limite do prazo para que o Congresso americano aprove um projeto de orçamento que impeça que a máquina pública americana paralise suas atividades, o líder republicano no Senado, Mitch McConnell, e o líder democrata, Chuck Schumer, anunciaram um acordo que prolonga o financiamento em dois anos. A divulgação do plano dos senadores joga fora o projeto de lei aprovado na noite de terça-feira na Câmara dos Representantes, que previa uma extensão de apenas seis semanas ao financiamento ao governo.

Apesar disso, o plano do Senado pode não ser bem visto pelos deputados. Na Câmara, a líder democrata, Nancy Pelosi, afirmou que não irá apoiar um acordo orçamentário sem que haja uma votação sobre a questão imigratória, que não foi contemplada no acordo dos senadores. Já o grupo conservador republicano Freedom Caucus se mostrou contra resoluções orçamentárias que não tenham um amplo aumento nos gastos com defesa. Enquanto o projeto do Senado apresenta expansão de US$ 300 bilhões no fundo para defesa, o plano da Câmara aprovado na quarta-feira tinha expansão de US$ 600 bilhões para o Pentágono.

Sem um pacto firmado para os imigrantes, os investidores questionaram a falta de um acordo imigratório, assim como Pelosi. A falta de sinalização quanto à questão imigratória acabou pesando nas ações tecnologia, visto que os imigrantes constituem cerca de 25% da força de trabalho das techs e de ciência nos EUA. Não à toa, a Apple cedeu 2,14%, a Amazon recuou 1,81%, a Microsoft caiu 1,88% e o Facebook caiu 2,77%. Por outro lado, a ação da Snap disparou 47,58%, a US$ 20,75, após a companhia superar as previsões de analistas no balanço do quarto trimestre do ano passado.

Além das techs, outro setor que pesou nas bolsas foi o de energia. Após o Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) dos EUA divulgar que a produção diária de petróleo ultrapassou a marca psicologicamente importante de 10 milhões de barris, os preços da commodity recuaram e arrastaram junto as ações de companhias desse segmento. A Chevron fechou em baixa de 1,61%, enquanto a ExxonMobil perdeu 1,80%. Já o subíndice de energia do S&P 500 encerrou o pregão em queda de 1,67%, no menor nível desde 7 de dezembro.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!