Lucro da Disney apresenta salto de 78% no trimestre encerrado em dezembro – Jornal do Comércio

A Walt Disney apresentou lucro líquido de US$ 4,42 bilhões no período entre outubro e dezembro do ano passado, o equivalente a US$ 2,91 por ação. O resultado apresentou avanço de 78% na comparação com igual período de 2016, quando o lucro foi de US$ 2,48 bilhões, ou US$ 1,55 por ação. Analistas consultados pela FactSet previam que o ganho por ação teria avanço mais discreto, para US$ 1,61.

Já a receita registrou avanço menor, de 4%, ao passar de US$ 14,78 bilhões no primeiro trimestre fiscal de 2017 para US$ 15,35 bilhões no primeiro trimestre fiscal de 2018. O resultado ficou abaixo do esperado por analistas ouvidos pela FactSet, que esperavam receita de US$ 15,48 bilhões no período.

“Os investimentos estratégicos que fizemos impulsionaram um crescimento significativo a longo prazo e continuamos confiantes em nossa capacidade de continuar a oferecer um importante valor para os acionistas”, disse o presidente e diretor executivo da Walt Disney, Robert Iger. Ele afirmou que está entusiasmado com a safra de filmes que está por vir, com os novos investimentos em parques temáticos e com a aquisição da 21st Century Fox, realizada no ano passado.

A receita do Studio Entertainment no trimestre foram relativamente baixas, de US$ 2,5 bilhões, enquanto a receita operacional do segmento recuou 2%, para US$ 829 milhões. A companhia destaca que houve aumento nos resultados da distribuição devido ao sucesso de Star Wars: Os Últimos Jedi e de Thor: Ragnarok. No entanto, os resultados do setor de entretenimento doméstico registraram baixa devido à performance ruim de Carros 3 comparada à de Procurando Dori no mesmo período do ano anterior.

A ESPN continuou a ser negativa para a Disney, à medida que a receita da rede de TV esportiva diminuiu “devido à menor receita publicitária, parcialmente compensada por menores custos de programação”. A receita operacional do segmento de TV paga diminuiu 1%, para 900 milhões, devido ao declínio da ESPN, mas o resultado não foi pior, de acordo com a companhia, por ter sido compensado pelo crescimento do Disney Chanel e da Freeform.

Mesmo com a receita abaixo do previsto, o salto no lucro da Disney fez com que as ações da companhia se firmassem no campo positivo no after hours em Nova Iorque. Às 19h39min (de Brasília), o papel da companhia subia 2,10%, a US$ 108,40.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!