Após dia volátil e com foco na China, bolsas asiáticas fecham sem direção única – Jornal do Comércio

As bolsas asiáticas fecharam sem direção única nesta quinta-feira (8), num dia marcado por volatilidade, pela maior queda do yuan ante o dólar desde a segunda metade de 2015 e por novos dados da balança comercial chinesa, que superaram as expectativas.

Na China, o Xangai Composto caiu 1,43% hoje, a 3.262,05 pontos, pressionado por ações financeiras e do setor imobiliário, mas o menos abrangente Shenzhen Composto subiu 1,18%, a 1.743,57 pontos, apagando parte das perdas recentes.

Nesta quinta-feira (8), o yuan caiu 1,1% em relação ao dólar, registrando seu maior tombo desde agosto de 2015, quando o Banco do Povo da China (PBoC) desvalorizou a moeda em quase 2%.

Analistas não identificaram a causa da queda do yuan, mas o movimento coincidiu com a divulgação da balança comercial chinesa de janeiro.

Tanto as exportações quanto as importações da China subiram mais do que se previa no mês passado. Em relação a janeiro de 2017, as exportações chinesas tiveram alta de 11,1%, maior do que a projeção de analistas de +10,2%. Já as importações da segunda maior economia do mundo deram um salto anual de 36,9% em janeiro, superando de longe a previsão de +9,2%. Como resultado, o superávit comercial na balança comercial chinesa diminuiu de US$ 54,69 bilhões em dezembro para US$ 20,34 bilhões no mês passado.

Além disso, a mídia chinesa noticiou que Pequim estaria considerando relaxar os controles de capitais para permitir mais investimentos em fundos estrangeiros.

Em Tóquio, o Nikkei subiu 1,13%, encerrando o pregão a 21.890,86 pontos, graças ao bom desempenho de ações de exportadoras beneficiadas pelo enfraquecimento do iene frente ao dólar durante a madrugada.

Em outras partes da Ásia, o Hang Seng avançou 0,42% em Hong Kong, a 30.451,27 pontos, e o sul-coreano Kospi subiu 0,46% em Seul, a 2.407,62 pontos, mas o Taiex recuou 0,22% em Taiwan, a 10.528,52 pontos, e o filipino PSEi cedeu 0,26% em Manila, a 8.645,08 pontos.

A volatilidade na região asiática reflete os ziguezagues que as bolsas de Nova Iorque têm exibido nos últimos dias. Após sofrerem queda histórica na segunda-feira (5), os mercados de Wall Street tiveram uma recuperação vigorosa na terça (6) e apagaram parte das perdas. Ontem (7), fecharam em baixa de 0,08% a 0,90%.

Na Oceania, a bolsa australiana terminou a sessão em alta modesta, ajudada por ações de grandes bancos domésticos. O S&P/ASX 200 avançou 0,24% em Sydney, a 5.890,70 pontos. 

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!