Investidor mantém postura defensiva e dólar sobe 0,15% – Jornal do Comércio

O nervosismo dos mercados internacionais e a proximidade do feriado de Carnaval no Brasil incentivaram o investidor a buscar posicionamento defensivo no mercado doméstico, o que manteve o dólar em alta ante o real. Com o cenário político nacional em segundo plano, as referências para os negócios vieram principalmente do mercado norte-americano. Por lá, prevaleceram as incertezas quanto à política monetária e o temor de paralisação do governo Donald Trump, no caso de fracassar o acordo em torno do orçamento do país.

Ao final dos negócios no mercado à vista, o dólar foi cotado a R$ 3,2795, com ganho de 0,15%. Pela manhã, no entanto, o dólar chegou a experimentar momentos de queda, atingindo a mínima de R$ 3,2568 (-0,55%), influenciada por fatores internos, como o fluxo positivo e a desaceleração da inflação medida pelo IPCA em janeiro (0,29%). À tarde, a busca dos investidores por ativos de segurança e a forte volatilidade levaram a cotação à máxima de R$ 3,3029 (+0,86%), mas o movimento foi amenizado.

“Desde essa quarta-feira que o mercado está se alinhando para o período de inatividade durante o feriado”, disse Ricardo Gomes da Silva, diretor da Correparti. “Embora as perdas nos Estados Unidos estejam mais ligadas a uma correção dos fortes ganhos recentes, não tem como o mercado não tomar proteção às vésperas do carnaval, uma vez que não se sabe o que vai acontecer nos Estados Unidos e na Europa”, afirmou.

Apesar da falta de novidades no cenário político, operadores relatam um pano de fundo de incertezas diante do dificuldade do governo em aprovar a reforma da Previdência, tendo de lidar simultaneamente com as movimentações em torno das eleições. A uma plateia de cem empresários em Minas Gerais, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, voltou nesta quarta a se dizer confiante na aprovação da matéria este mês, mas admitiu que o governo não tem um “Plano B” para a Previdência.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!