Na abertura, Ibovespa supera 83 mil pontos, mas volatilidade pode pesar – Jornal do Comércio

O Ibovespa abriu em alta moderada e, poucos minutos depois, superava o patamar dos 83 mil pontos até marcar máxima aos 83.372 pontos (+0,73%). O ímpeto comprador contradizia o desempenho negativo dos futuros de Dow Jones e S&P500 e durou pouco. Por volta das 10h20min, o indicador desacelerava a alta para 0,24% aos 72.969 pontos.

Na avaliação do analista da Eleven Financial Raphael Figueredo, a alta mais firme do índice brasileiro nos primeiros negócios tem como influência o resultado (+0,29%) do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de janeiro abaixo do piso (+0,33%) das projeções. “O mercado aproveitou para assumir mais risco”, disse Figueredo.

A inflação menor que o esperado sinaliza que a Selic baixa – a 6,75% ao ano, menor patamar da história – pode durar mais tempo, segundo Figueredo. Essa possibilidade estimula não apenas a entrada do investidor no mercado de ações como favorece os financiamentos de longo prazo da economia real.

Figueredo pondera, entretanto, que o atual momento do mercado global não permite ilusões sobre a volta do mercado de alta. A forte volatilidade e a recente assimetria entre os preços globais das commodities, moedas, ações e bonds ainda estão presentes. “Então o pregão vai depender muito do humor do investidor estrangeiro”, afirmou.

Vale lembrar que, em apenas dois dias, os investidores não residentes sacaram mais de R$ 1 bilhão da Bolsa brasileira (saldo negativo entre compras e vendas de ações nos dias 2 e 5 de fevereiro, segundo a B3). “Mais do que nunca, estamos dependentes do fluxo estrangeiro para nosso mercado evoluir”, disse.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!