Produção de grãos na safra 2017/18 deve recuar 5,1%, estima Conab – Jornal do Comércio

A produção brasileira de grãos na safra 2017/2018 pode atingir 225,6 milhões de toneladas, o que corresponde a uma queda de 5,1% em relação à safra passada, que foi a maior de toda a história (237,7 milhões de t), a safra deste ano deve ficar em segundo lugar. Em relação à previsão anterior, de janeiro, houve queda de 1,1% (menos 2,38 milhões de t). Os dados fazem parte do 5º Levantamento da Safra de Grãos 2017/2018 da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), divulgado nesta quinta-feira (8).

Conforme a Conab, “apesar desse resultado ser 5,1% menor que o da última safra, a expectativa é que a produção expresse o comportamento normal de safras anteriores e essa redução ocorre, sobretudo, em virtude da última safra ter sido excepcional”.

Com um crescimento de cerca de 0,2%, a área total ultrapassou os 61 milhões de hectares. Entre as culturas, o milho e a soja que representam quase 88% dos grãos produzidos no País. No caso da soja, deve ocorrer uma queda de 2,2% na produção, atingindo 111,6 milhões de toneladas em comparação com 114,1 milhões de t do período anterior. A produtividade da soja, entretanto, deve apresentar queda, atingindo 3.185 kg/hectare em comparação co 3.364 kg/ha da safra anterior.

Já para o milho total (são duas safras por ano), a expectativa é de redução de 10,1%, passando de 97,8 milhões de t para 88 milhões de t. A primeira safra pode ficar em 24,7 milhões de t (queda de 18,8%), enquanto a segunda safra deve alcançar até 63,3 milhões de t (menos 6,1%).

O estudo mostra, ainda, que o cenário mais favorável é para o algodão, com aumento de 17% na produção da pluma, totalizando 1,79 milhão de toneladas e 1,1 milhão de hectares, com elevação de 17,4% na área. Este aumento, junto com o da soja, favoreceu a ampliação da área total plantada. “Com maior liquidez e possibilidade de melhor rentabilidade frente a outras culturas, a leguminosa tende a elevar-se a uma média de 3,3%, podendo alcançar 35 milhões de hectares”, informa a Conab.

A produção de arroz está estimada em 11,6 milhões de t. Segundo a Conab, não houve alterações significativas para o cereal neste levantamento, considerando que “as condições climáticas permanecem favoráveis à cultura”.

Para a primeira safra de feijão, a redução na área plantada reflete numa produção de 1,25 milhão de toneladas, sendo 811 mil toneladas de feijão comum cores, 295,7 mil toneladas de feijão comum preto e 147,6 mil toneladas de feijão caupi. Para a segunda safra feijão, a previsão de aumento na área plantada resulta num incremento na produção, estimada em 1,23 milhão de toneladas. A terceira safra de feijão ainda não foi plantada.

A pesquisa foi feita nos principais centros produtores de grãos no País, entre os dias 21 e 27 de janeiro.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!