Bolsas da Europa fecham em queda, com tombo na véspera em Nova Iorque e temor com Brexit – Jornal do Comércio

Os principais mercados acionários da Europa encerraram o pregão desta sexta-feira (9) em quedas consistentes, pressionados pela baixa forte na véspera em Nova York e a volta do impasse no processo de divórcio entre o Reino Unido e a União Europeia, o chamado Brexit. O índice pan europeu Stoxx 600 terminou em 368,60 pontos, queda diária de 1,45% e semanal de 5,02%.

Sinais de que o aperto monetário global está próximo e o impasse em torno do orçamento federal dos Estados Unidos fizeram as bolsas de Nova Iorque derreterem nos minutos finais do pregão desta quinta-feira. O índice Dow Jones fechou em queda superior a 4%, o que disparou ordens de venda nos demais indicadores acionários americanos.

O novo recuo das ações em Nova Iorque contaminou o sentimento dos investidores europeus desde a abertura nesta sexta-feira. Mas o noticiário político do continente também deu a sua contribuição.

No final de mais uma rodada de negociações do Brexit, a União Europeia subiu o tom e escancarou as críticas ao Reino Unido.

Em coletiva de imprensa, o negociador da UE para o Brexit, Michel Barnier, se disse surpreso com resistência do Reino Unido com termos da transição. David Davis, ministro do Reino Unido para o Brexit, alfinetou: “é surpreendente ouvir que posição britânica não está clara”.

A discussão pública entre os dois negociadores azedou o sentimento dos investidores, e as bolsas da Europa tiveram fortes perdas diárias e semanais.

A Bolsa de Londres terminou em 7.092,43 pontos, queda diária de 1,09% e semanal de 4,72%. Com a forte queda do petróleo, as companhias do setor foram destaque de baixa – a BP terminou com perda de 2,30% e a Royal Dutch Shell (ações tipo B) cedeu 1,85%.

Em Lisboa, as ações que mais caíram foram as da Pharol (-4,72%), que sofre com o impasse das dívidas da Oi. O índice PSI-20 terminou em 5.294,90 pontos, queda diária de 1,55% e semanal de 4,02%.

A Bolsa de Paris recuou para 5.079,21 pontos, baixa diária de 1,41% e semanal de 5,33%. A de Frankfurt encerrou em 12.107,48 pontos, desvalorização respectiva de 1,25% e 5,30%. A de Madri caiu para 9.639,60 pontos, queda de 1,20% e 5,60%. A de Milão terminou em 22.166,75 pontos, perda de 1,33% e 4,46%.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!