Trump diz ter assinado lei sobre orçamento e encerra ‘shutdown’ – Valor

SÃO PAULO  –  O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou no Twitter que já assinou a lei, aprovada no Congresso na manhã desta sexta-feira (9), que aumenta o limite orçamentário em US$ 300 bilhões pelos próximos dois anos e prorroga até 23 de março o financiamento do governo federal.

A assinatura da lei encerra na prática a paralisação do governo (“shutdown”), iniciada às 00h01 desta sexta, depois que o Congresso falhou em aprovar o texto antes do vencimento do prazo da resolução que mantém vigente o financiamento dos gastos federais.

Este foi o segundo “shutdown” em 2018. O primeiro, em janeiro, durou três dias, enquanto a paralisação desta sexta-feira durou menos de dez horas.

No Twitter, Trump ainda aproveitou para pedir votos aos republicanos na eleição legislativa que ocorrerá este ano. Ele quer fortalecer as bancadas republicanas no Senado e na Câmara para não depender de negociações com a oposição democrata. “Sem mais republicanos no Congresso, fomos forçados a aumentar os gastos com coisas que não gostaríamos. [Fizemos isso] para finalmente, depois de vários anos de esgotamento, cuidar das nossas Forças Armadas. Infelizmente, precisamos de alguns votos democratas para a aprovação. Temos que eleger mais republicanos na eleição de 2018”, tuitou o presidente americano.

Imigrantes

A queixa de Trump se dá porque ele desejava equilibrar o orçamento com cortes em alguns programas sociais do país para aumentar o orçamento das Forças Armadas e de Segurança Interna, principalmente na fronteira. “Custos com temas não militares nunca serão reduzidos se não elegermos mais republicanos na eleição de 2018. Esta lei [do orçamento] é uma grande vitória para nossas Forças Armadas, mas teve muito desperdício para conseguir votos democratas. Felizmente, Daca [programa de proteção a imigrantes sem documentos chegados aos EUA na infância] não foi incluído nesta lei. Negociações começarão agora”, acrescentou Trump na rede social.

Na semana que vem, está programada a apresentação do plano de orçamento da Casa Branca para o ano fiscal de 2019. Segundo informações obtidas por agências internacionais por meio de um assessor do governo americano, neste plano Trump pedirá ao menos US$ 3 bilhões para a construção de um trecho de seu prometido muro na fronteira com o México. Este valor estará entre os US$ 14 bilhões solicitados para reforçar a Agência de Fiscalização de Alfândega e Proteção de Fronteira do país.

Ao mesmo tempo, como sinalizou o presidente republicano, os democratas devem buscar um acordo para resolver a questão dos “sonhadores” (“dreamers”), os imigrantes sem documentos que chegaram ao país antes dos 16 anos, protegidos pelo Daca. No ano passado, Trump decretou a extinção do programa e deu um prazo de seis meses para o fim da proteção. O prazo expira no próximo dia 5 de março, o que obriga os democratas a buscarem um acordo antes que os beneficiários possam ser deportados aos países onde nasceram. O presidente sinaliza que usará isso para obter a aprovação de seus opositores ao financiamento do muro.

Fonte Oficial: Valor.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!