Raízen relata lucro líquido de R$ 612,6 mi no 3º trimestre, queda de 40,5% – Jornal do Comércio

A Raízen, joint venture da Cosan e da Shell, relatou lucro líquido de R$ 612,6 milhões no terceiro trimestre de 2017 com queda de 40,5% sobre igual período de 2016/2017, quando lucro líquido ficou em R$ 1,029 bilhão. Este é o terceiro balanço da companhia na história, e compreende o período entre os meses de outubro, novembro e dezembro.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) ajustado caiu 2,1%, entre os períodos para R$ 1,691 bilhão no período. O balanço, divulgado nesta sexta-feira (9), inclui os braços de energia e combustíveis da companhia. A receita operacional líquida de Raízen avançou 7,9%, para R$ 22,15 bilhões.

A Raízen Energia, maior companhia sucroenergética global, relatou lucro líquido no período de R$ 178 milhões, ante lucro líquido de R$ 558 milhões no 3º trimestre de 2017. “Essa variação se deve principalmente ao efeito da expressiva valorização de ativo biológico observada em dezembro de 2016, de R$ 329 milhões, devido à alta do índice Consecana (utilizado para o pagamento da matéria-prima) no período. No acumulado da safra 2017/18 tivemos um lucro de R$ 372 milhões frente a um acumulado da safra anterior de R$ 1,112 bilhão”, relatou a Raízen.

A Raízen Energia processou 13,3 milhões de toneladas no 3º trimestre e 60,7 milhões de toneladas de cana-de-açúcar nos nove primeiros meses da safra 2017/2018, iniciada em março de 2017. Os volumes representam altas de 17% e 2%, respectivamente, sobre iguais períodos da safra passada. A receita líquida ajustada da Raízen Energia foi de R$ 3,4 bilhões (-7%), “reflexo principalmente dos menores preços médios de açúcar e etanol, comparados ao 3º trimestre de 2017, apesar dos maiores volumes vendidos de açúcar e energia (com melhor preço)”, relatou.

Já a Raízen Combustíveis reportou lucro líquido de R$ 453 milhões no trimestre encerrado em 31 de dezembro, ante lucro líquido de R$ 545 milhões reportados em igual período anterior. A receita líquida do 3º trimestre de 2018 da Raízen Combustíveis alcançou R$ 19,4 bilhões (+8%), em função do volume de vendas 4% superior ao 3º trimestre de 2017 e maior preço médio (+3%) no período. Nos nove meses do ano-safra (abril-dezembro), o maior volume vendido (+3%) com preços médios melhores (+3%) garantiu uma receita líquida total de R$ 55,1 bilhões, 6% acima do acumulado da safra 2016/17.

As vendas de combustíveis cresceram 4,3% no trimestre, para 6,58 bilhões de litros, com destaque para o etanol, com aumento de 34,3% entre os períodos, para 855 milhões de litros. Nos nove meses de safra, as vendas totais da Raízen Energia avançaram 3%, para 19,44 bilhões de litros.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!