Gedeão Pereira assume presidência do Sebrae-RS – Jornal do Comércio

No próximo dia 20 de fevereiro, ocorre a posse do novo presidente do Sebrae-RS, Gedeão Pereira, que deverá seguir no cargo até o final do ano, quando ocorre nova eleição – desta vez, para o quadriênio 2019-2022. “Será mais um grande desafio para 2018”, afirma o dirigente, que assume o papel no lugar do dirigente Carlos Sperotto, falecido em dezembro de 2017. Gedeão exercerá a função concomitantemente com a de titular da Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul), cargo que ocupa desde o início do ano, pelo mesmo motivo – uma vez que atuava como ex-presidente da entidade.

Entre as metas de gestão, Gedeão cita o estudo de implementação de um programa semelhante ao Juntos para Competir (implementado por Sperotto e focado na tecnologia voltada para a gestão da propriedade rural e o desenvolvimento da cadeia produtiva do agronegócio), que deverá ser aplicado nos setores de indústria e de comércio e serviços. “No mais, iremos seguir as orientações já implementadas pelo antigo presidente. Será uma extensão de sua gestão”, afirma. “É muito bom poder contar com a atual diretoria do Sebrae-RS, que é altamente capacitada para dar a atenção aos assuntos de interesse das micro e pequenas empresas”, avalia.

Em 2018, o Conselho Deliberativo Estadual da entidade já realizou a primeira reunião, que foi presidida pelo interino André Vanoni de Godoy, conselheiro titular representante do Centro das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Ciergs). “Segundo o estatuto do Sebrae, quando morre o presidente, quem assume automaticamente é o integrante com mais tempo de participação no conselho”, explica o diretor-superintendente da entidade, Derly Fialho. No caso de Gedeão, a incumbência ocorre pelo fato de o gestor ter assumido também a presidência da Farsul. A cada quatro anos, há uma espécie de rodízio de dirigentes de entidades na presidência do Sebrae-RS. Apesar de não constar no estatuto, o processo é parte de um acordo entre os representantes de entidades dos setores (agropecuário, de indústria, e de comércio e serviços) envolvidos no conselho. Pela ordem, a próxima gestão da entidade deverá ser presidida por um representante da indústria – que pode ser alguém da Ciergs ou da Fiergs. “Neste caso, a eleição deverá ocorrer entre novembro e dezembro”, informa Fialho.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!