Petróleo opera em alta em Nova Iorque e Londres, após forte queda da semana passada – Jornal do Comércio

O petróleo opera com ganhos nesta segunda-feira (12), em dia de avanço nos mercados globais, após uma semana de volatilidade e fraqueza da commodity.

O petróleo WTI para março subia 2,06%, a US$ 60,42 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex), e o Brent para abril avançava 1,74%, a US$ 63,88 o barril, na ICE, em Londres. Na semana passada, o contrato do WTI caiu 9,54% e o do Brent recuou 8,30%.

A queda porcentual da semana passada foi a mais forte desde janeiro de 2016. O mercado foi atingido por uma série de fatores negativos. Além da volatilidade nas bolsas, houve aumento na produção de petróleo dos EUA e a expectativa de que ela possa avançar ainda mais. A valorização do dólar ainda deixou o dólar mais caro para os detentores de outras divisas e uma onda de venda de ações reduziu o apetite por risco em geral.

Nesta segunda-feira, as bolsas da Europa e os futuros de Nova Iorque exibem sinal positivo, após uma semana péssima. O dólar, por sua vez, recua ante uma cesta de moedas fortes, o que aumenta o apetite dos investidores nas commodities, denominadas nessa moeda.

“Uma combinação de fortalecimento dos mercados de ações e do dólar mais fraco ajuda a recuperação do mercado de petróleo”, afirmou Tamas Varga, analista de petróleo da corretora PVM. Analistas, porém, advertem que há sinais negativos para o petróleo, especialmente o aumento na produção dos EUA. O número de poços e plataformas em atividade no país subiu 26 na última semana, a 791, segundo a Baker Hughes.

Analistas do Commerzbank destacaram em nota que a alta na produção dos EUA está no radar. Além disso, ganhos de produtividade significam que cada poço e plataforma pode gerar mais petróleo que o registrado três anos antes, afirmam os economistas do banco.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!