Bolsas da Europa sobem com impulso de PIB da zona do euro, alta de ações nos EUA e petróleo – Jornal do Comércio

As principais bolsas da Europa encerraram o pregão desta quarta-feira (14) em alta forte, impulsionadas por dados macroeconômicos da região, pelo impulso positivo nos mercados acionários de Nova Iorque e pela subida das ações ligadas a commodities. O índice pan-europeu Stoxx 600 terminou com alta de 1,1%, aos 374,54 pontos.

Depois de perder força pontualmente no meio do pregão, as bolsas europeias engataram movimento de recuperação e fecharam próximos das máximas da sessão. O ganho de fôlego ocorreu após a abertura dos mercados em Nova Iorque, onde, apesar do aumento maior do que o previsto da inflação dos Estados Unidos ter pesado, a tendência de alta prevaleceu. O tom positivo ocorreu, em parte, porque os investidores americanos já haviam se posicionado para uma aceleração dos preços e porque as vendas no varejo caíram surpreendentemente.

O front macroeconômico europeu também deu embasamento para a subida dos mercados do continente. Pela manhã a agência de estatísticas da União Europeia (Eurostat) confirmou o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 0,6% no quarto trimestre de 2017 ante os três meses anteriores na zona do euro. O mesmo departamento informou que a produção industrial do bloco avançou 0,4% na passagem de novembro para dezembro, ante previsão de estabilidade de analistas ouvidos pela Dow Jones Newswires.

Na Alemanha, o PIB cresceu 0,6% no quarto trimestre de 2017 ante os três meses anteriores, segundo o departamento de estatísticas do país. O resultado veio em linha com o esperado por analistas.

A Bolsa de Londres subiu para 7.213,97 pontos (+0,64%), a de Paris avançou para 5.165,26 pontos (+1,10%), a de Frankfurt terminou em 12.339,16 pontos (+1,17%), a de Madri foi para 9.686,20 pontos (+0,37%), a de Milão encerrou em 22.433,75 pontos (+1,81%) e a de Lisboa fechou nos 5.420,61 pontos (+1,03%).

Ao mesmo tempo em que as praças europeias recuperaram terreno, o petróleo passou a subir diante da alta menor do que a prevista dos estoques americanos da commodity.

Assim, os ganhos de ações de petroleiras foram destaque na sessão europeia. Os papéis da britânica Royal Dutch Shell subiram 0,52%, os da italiana Eni ganharam 0,64% e os da portuguesa Galp Energia avançaram 0,69%.

A subida do cobre também impulsionou as ações de mineradoras e companhias siderúrgicas. A britânica Rio Tinto saltou 1,80% e a francesa Saint-Gobain subiu 1,53%.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!