Cobre opera em baixa, após alta de ontem e à espera de inflação nos EUA – Jornal do Comércio

O cobre opera em queda na manhã desta quarta-feira (14), sem fôlego após subir na sessão anterior. Além disso, há expectativa nesse mercado pelos números da inflação ao consumidor dos Estados Unidos, que saem às 11h30min (de Brasília).

Às 9h35min (de Brasília), o cobre para três meses recuava 0,46%, a US$ 6.985 a tonelada, na London Metal Exchange (LME). Às 9h48min, o cobre para março tinha baixa de 0,40%, a US$ 3,1500 a libra-peso, na Comex, divisão de metais da Nova Iorque Mercantile Exchange (Nymex).

Os observadores dos mercados de metais aguardam o dado de inflação dos EUA. Caso a inflação tenha aumentado no mês passado, isso pode gerar preocupações de que o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) eleve os juros mais rápido que o antes planejado, o que pesa sobre o mercado acionário. “Isso poderia gerar uma nova onda de aversão ao risco”, afirma o Commerzbank.

Analista da corretora Marex Spectron, Alistair Munro afirmou que os investidores avaliarão se os números da inflação podem influir no dólar. Caso a moeda se fortaleça, isso tende a fortalecer a reduzir o apetite pelo metal, cotado nessa divisa.

Entre outros metais básicos negociados na LME, o zinco subia 0,09%, a US$ 3.472 a tonelada, o alumínio recuava 0,57%, a US$ 2.126,57 a tonelada, o estanho avançava 0,21%, a US$ 21.620 a tonelada, o níquel tinha ganho de 1,68%, a US$ 13.650 a tonelada, e o chumbo subia 0,53%, a US$ 2.564 a tonelada. 

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!