Exportações para os países árabes atingem US$ 1,01 bilhão – Jornal do Comércio

As vendas externas brasileiras para o mercado árabe representaram 5,96% do total das exportações de janeiro passado, que foram de US$ 16,96 bilhões. Esse bloco de países é o quarto principal destino do comércio externo brasileiro, atrás apenas de China, Estados Unidos e Argentina, de acordo com um levantamento divulgado pela Câmara de Comércio Árabe Brasileira com base nos dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços.

Os principais produtos da pauta de exportação brasileira no primeiro mês do ano foram açúcar e carne de frango, que corresponderam a mais de 43% do total das vendas transacionadas para a região árabe em janeiro de 2018. As exportações de açúcar atingiram US$ 247,94 milhões, queda de 25,3% em comparação a igual mês de 2017.

Já as proteínas (todos os tipos de carne) alcançaram o valor de US$ 267,82 milhões, redução de 47,9% em relação a janeiro de 2017. Outros produtos exportados incluíram minério de ferro, milho, entre outros.

Em janeiro passado, a Arábia Saudita foi o principal destino das exportações brasileiras com US$ 254,85 milhões, o que representou alta de 35% sobre o mesmo período de 2017. O Egito também representou uma participação relevante na pauta de exportações brasileiras: US$ 150 milhões, crescimento de 143% em comparação com igual mês do ano anterior e os principais produtos foram proteína animal, minério de ferro e milho. Os Emirados Árabes ocuparam o terceiro lugar com US$ 139,57 milhões, queda de 23% comparada com igual período de 2017.

Em janeiro deste ano, o Brasil importou o equivalente a US$ 611,59 milhões dos países árabes, uma redução de 7,15% em relação ao mesmo período do ano passado. Em janeiro, as importações totais do Brasil foram de US$ 14,19 bilhões, um incremento de 16,41% quando comparado com o mesmo período de 2017. Desse total, 4,31% corresponderam as compras de produtos do bloco árabe.

Entre os países árabes, a Argélia representou 28,28% das importações feitas pelo Brasil, no total de US$ 172,96 milhões, queda de 37,5% em relação ao mesmo período de 2017. Já a Arábia Saudita ficou em segundo lugar no ranking, com US$ 161 milhões, uma queda de 3,23% em relação a janeiro/2017. O Iraque ocupou a terceira posição, US$ 82 milhões.

De acordo com o estudo do ministério, as importações brasileiras dos países árabes continuam concentradas em dois produtos: combustíveis minerais e adubos/fertilizantes, que corresponderam a cerca de 90%.

 

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!