Liquida Porto Alegre deve movimentar cerca de 1,2 bilhão no comércio da Capital – Jornal do Comércio

Como já é de costume no mês de fevereiro, a população de Porto Alegre se prepara para mais uma edição do tradicional Liquida Porto Alegre em diversas lojas da Capital. A 22º edição da campanha de descontos espera movimentar R$ 1,175 bilhão este ano, um acréscimo de 3% a 4% nas vendas em relação ao ano passado, quando atingiu o patamar de R$ 1,1 bilhão. A ação começa nesta sexta-feira (16) e segue até o dia 26 de fevereiro.

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Alcides Debus, destaca a grande variedade de empresas participantes e a expectativa de bons resultados este ano. “São 3.300 lojas que aderem a campanha com descontos de até 70%. O comércio está ciente que a campanha impacta toda Região Metropolitana”, afirmou. O vice-presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Porto Alegre, Carlos Frederico Schmaedecke, diz que havia um contexto de muitas lojas fechando no último ano, o que poderia ter atrapalhado a adesão ao Liquida em 2018. “Mesmo em meio à crise, conseguimos compensar os fechamentos com novas lojas participantes”. Segundo Schmaedecke, há uma tendência das lojas liquidarem especialmente os produtos de moda em razão da troca de estação.

O largada da campanha acontece nesta sexta, às 11h, e será oficializada com a presença do Bloco Liquida. Diversas lojas sairão em clima de Carnaval da sede da CDL-POA até a Esquina Democrática, no Centro Histórico da Capital. A edição deste ano vai contar com duas novidades: a Casa do Liquida e o desfile de moda. A Casa do Liquida é uma estrutura que ficará na Praça XV de Novembro para divulgação da campanha e onde os consumidores terão acesso a consultas de débitos em Totens, rede Wifi e painel para postagens em redes sociais. Já o desfile de moda acontece na terça-feira (20), às 11h, e contará com cerca de 30 modelos e 8 marcas que irão expor os seus melhores opções com descontos.

Uma pesquisa realizada pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) com 300 consumidores da Capital mostrou que quase metade dos consultados (45%) pretende gastar mais em 2018. Os principais setores de compra citados foram os eletrodomésticos (45%), eletrônicos (12%) e móveis (10%)

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!