Juros futuros têm sessão de queda firme e fecham nas mínimas – Jornal do Comércio

Os juros futuros fecharam em queda firme, com as taxas dos principais contratos nas mínimas, a sessão regular desta sexta-feira (16). A trajetória descendente se aprofundou à tarde, principalmente na última hora de negócios, em meio à aceleração da queda do dólar ante o real, levando a moeda de volta aos R$ 3,21.

A taxa do contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para janeiro de 2019 encerrou com taxa de 6,620% (mínima), de 6,655% na quinta-feira, no ajuste; a do DI para janeiro de 2020 fechou na mínima de 7,71%, de 7,83% no ajuste anterior; e a do DI para janeiro de 2021 caiu de 8,72% para 8,62% (mínima). Nos longos, a taxa do DI para janeiro de 2023 encerrou em 9,47%, de 9,53%.

O mercado de juros não teve um fator específico a conduzir as taxas, que continuaram se beneficiando da sinalização da ata do Comitê de Política Monetária (Copom) de que, em determinadas circunstâncias, o ciclo de flexibilização da política monetária pode não ter terminado em fevereiro. Além disso, os investidores veem um cenário tranquilo para a inflação

À tarde, o dólar se firmou em queda, favorecendo as mínimas nos DIs, influenciado por fluxo de entradas. Às 16h41, a moeda no segmento à vista caía 0,37%, aos R$ 3,2166.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!