Mercado minimiza impasse sobre reforma, que não chega a afetar ativos na Bolsa – Jornal do Comércio

A leitura é que os investidores já não contavam com as mudanças nas regras de aposentadorias e pensões no País, diante da dificuldade do Planalto em angariar os 308 votos necessários para a aprovação da proposta na Câmara.

Além disso, enquanto a intervenção vigorar, não pode haver alteração na Constituição, ou seja, nenhuma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) pode ser aprovada.

Segundo ele, diante desse novo impasse, o texto terá que ser adiado. “Se votar o decreto da intervenção dia 21, vai ser difícil votar a Previdência até o dia 28. Não dá para num dia votar o decreto, e no outro dia suspender”, afirmou.

A Bovespa começou o dia em leve alta, mas, pouco antes do fechamento deste texto, migrou para o território negativo, com fôlego limitado após acumular valorização de mais de 4,0% só nos últimos dois pregões.

No pré-mercado em Wall Street os índices futuros das bolsas de Nova Iorque também perderam força e diminuíram os ganhos, o que pesou na Bolsa aqui. Às 10h37min, o Ibovespa recuava 0,24%, aos 84.055,96 pontos.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!