Bolsas da Europa fecham em baixa influenciadas pelo feriado nos EUA – Jornal do Comércio

As bolsas europeias fecharam em território negativo nesta segunda-feira (19). A sessão, porém, foi de volumes mais baixos, por causa do feriado do Dia do Presidente nos Estados Unidos, que deixou fechados os mercados no país. O feriado prolongado do ano-novo lunar na China também manteve bolsas fechadas na potência asiática e contribuiu para a fraqueza no pregão europeu. O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em baixa de 0,63%, em 378,24 pontos.

Em um dia sem indicadores importantes, investidores monitoraram as movimentações relativas ao Banco Central Europeu (BCE). A Irlanda anunciou nesta segunda que retirou a indicação do presidente do Banco Central da Irlanda, Philip Lane, para a vice-presidência do BCE. Com isso, o caminho ficou livre para o ministro das Finanças da Espanha, Luis de Guindos. O espanhol deve substituir o atual vice do BCE, Vítor Constâncio, cujo mandato termina no fim de maio, mas de Guindos ainda precisa do aval do conselho de ministros de Finanças da União Europeia e da nomeação dos líderes do bloco.

O BCE divulga a ata de sua última reunião de política monetária na quinta-feira. Estará no radar do mercado qualquer sinal que possa indicar a trajetória futura para o BCE. O banco central pode começar a reduzir neste ano seu programa de estímulos, embora seu comando enfatize que isso ocorrerá em ritmo gradual.

Na bolsa de Londres, o índice FTSE-100 fechou em queda de 0,64%, em 7.247,66 pontos. Entre as ações em foco, Reckitt Benckiser caiu 7,1%, após registrar um crescimento fraco em suas vendas e queda nas margens em 2017, embora aquisições tenham impulsionado lucro e receita. Fidessa, por outro lado, subiu 13%, após a fabricante de softwares para operações financeiras informar que seu lucro aumentou no ano passado.

Em Frankfurt, o índice DAX teve baixa de 0,53%, a 12.385,60 pontos. Daimler caiu 2,06%, após o semanário alemão Bild am Sonntag informar que a empresa pode ter usado um software para ajudar alguns de seus veículos a passar em um teste de controle de emissão de poluentes nos EUA. Entre as ações mais negociadas, Deutsche Bank subiu 2,10%, Deutsche Telekom avançou 0,15% e E.ON teve baixa de 0,01%.

Na bolsa de Paris, o CAC-40 recuou 0,48%, a 5.256,18 pontos. O índice FTSE-MIB, da bolsa de Milão, fechou em baixa de 1,00%, em 22.568,92 pontos, na mínima do dia. Entre os bancos italianos, Intesa Sanpaolo recuou 0,96%, mas BPM subiu 0,70%. A petroleira ENI ficou estável. Em Madri, o índice IBEX-35 caiu 0,26%, a 9.806,20 pontos. O papel do Santander caiu 0,50%, mas CaixaBank avançou 1,22%. Telefónica, por sua vez, teve baixa de 0,34%. Na bolsa de Lisboa, o PSI-20 teve recuo de 1,27%, a 5.435,65 pontos. 

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!