Nova Petrópolis deve incrementar turismo com chegada da Chocofest – Jornal do Comércio

Consolidado como um dos maiores eventos de Páscoa no Brasil, a Chocofest volta a ocorrer, após três anos da sua última edição. Desta vez, o cenário da festa será Nova Petrópolis, município com 20 mil habitantes, localizado na serra gaúcha. Contando com 2 mil leitos distribuídos em 34 hospedagens, a cidade se prepara para receber cerca de 100 mil pessoas durante os 11 dias de Chocofest – que ocorre de 22 de março a 1 de abril.

De acordo com o Secretário de Turismo local, Paulo Roberto Staudt, o evento deverá ser um marco para a cidade. “Impactará positivamente todos os setores de Nova Petrópolis, e, principalmente, a economia e o turismo”, comenta o gestor. A cidade recebe anualmente cerca de 1,5 milhão de visitantes. “Mas a maioria vem só de passagem, e não chega a pernoitar”, pondera Staudt.

Ação conjunta entre poder público e a empresa Rossi & Zorzanello, a 20ª edição da Chocofest é encabeçada no município pela Associação de Bandas e Conjuntos Musicais de Nova Petrópolis, com o apoio da prefeitura. Resultado de mais de um ano de negociações, a retomada do evento foi celebrada na noite da última sexta-feira, durante cerimônia de lançamento oficial, que reuniu autoridades locais e do Estado (incluindo o secretário de Cultura, Victor Hugo e o prefeito de Nova Petrópolis, Regis Luiz Hahn). “Nova Petrópolis tem diversas opções nas áreas da gastronomia, rede hoteleira, e, além de empresas e marcas com destaque nacional, a cidade investe forte no setor de eventos”, destaca Staudt. Ele conta que a ideia de sediar a Chocofest nasceu de uma conversa informal com a diretora da empresa idealizadora e promotora do evento, Marta Rossi.

“Por ser berço da colonização alemã no Sul do Brasil, Nova Petrópolis tem tudo a ver com a decoração da Chocofest, uma vez que nossa inspiração foi baseada principalmente em referências germânicas”, afirma o também diretor da Rossi & Zorzanello, Eduardo Zorzanello. O evento ocorreu pela primeira vez em Gramado, em 1994 e seguiu até 1997, passando a acontecer em Canela a partir de 1998 (onde se repetiu anualmente até 2007), voltando para Gramado até 2014. Em 2015 foi interrompido por incompatibilidade de interesses entre a empresa promotora e a Gramadotur, responsável pelo gerenciamento de eventos públicos de Gramado. Durante o período em que esteve fora do calendário de atrativos da serra gaúcha, a Chocofest chegou a ser demandado por cidades como Brasília e Curitiba, mas, segundo Zorzanello, não vingou fora do Estado para evitar que fosse descaracterizado.

A retomada do evento acontece com ele mais enxuto, em parceria com a tradicional Magia da Páscoa, de Nova Petrópolis. Serão 11 dias de atrações gratuitas, incluindo atividades na Rua Coberta e na Praça das Flores. “A programação detalhada do evento deve ser divulgada nos próximos dias”, afirma Marta Rossi. Ela comenta que este ano o investimento na realização do evento irá girar em torno de

R$ 500 mil, sendo que metade deste valor será bancado pelo município. A última edição, em Gramado custou R$ 1,5 milhão e atraiu 400 mil pessoas para a cidade serrana. “Estamos ansiosos, com um frio na barriga. Mas sabemos da competência da equipe que organiza esse evento, conhecido nacionalmente”, discursou o prefeito da cidade. “Esta edição é especial, uma vez que acontece no 30º ano de atividades da empresa”, destacou o diretor Marcus Vinícius Rossi.

Evento que atrai multidões reforça vocação do município para receber turistas

Para o prefeito de Nova Petrópolis, Régis Luiz Hahn, a Chocofest na Magia da Páscoa (nome do evento este ano, uma vez que reúne atrações de ambos projetos) é “uma grande conquista para o município”. “Nossa cidade vem se destacando no turismo e a Chocofest vem para confirmar o esforço e o trabalho que estamos realizando nessa área”, destaca. A ideia, segundo o secretário de Turismo local, Paulo Roberto Staudt, é que em quatro anos o evento seja capaz de atrair 400 mil pessoas, a exemplo da última edição ocorrida em Gramado.

A ideia é que os visitantes do evento também aproveitem os demais atrativos turísticos da cidade, a exemplo do Parque Aldeia dos Imigrantes (que recebe anualmente 160 mil pessoas), onde pode-se conferir prédios com arquitetura enxaimel, e outros como capela do imigrante, casa paroquial, cemitério, escola comunitária, réplica da primeira sede da cooperativa de crédito mais antiga da América Latina, e o museu histórico municipal. Outro ponto bastante badalado é o Ninho das Águias (que atrai 100 mil pessoas/ano), um mirante a 590 metros de altura, com rampa para voo livre e uma vista panorâmica espetacular. Dentre os atrativos mais curiosos também se destaca o Parque Pedras do Silêncio, idealizado com o objetivo de resgatar a história da imigração germânica e divulgar por intermédio de esculturas em pedras.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!