Banrisul tem desempenho recorde em 2017 – Jornal do Comércio

A atual diretoria do Banrisul – que, desde 2015, trabalha sob o comando do economista Luiz Gonzaga Veras Mota – conquistou um marco histórico para a instituição (que completa 90 anos em 2018) ao atingir lucro líquido de R$ 1,05 bilhão em 2017. Isso representa um crescimento de 59,6% frente ano anterior – sendo que o quarto semestre respondeu por boa parte deste resultado, somando R$ 516,4 milhões (com alta de 213% frente ao mesmo período de 2016). Líder no Estado e entre as seis maiores do País em número de agências e depósitos, o Banrisul obteve lucro recorrente de R$ 911,6 milhões no ano passado, com alta de 39,8% frente a 2016, anunciou o dirigente do banco, durante apresentação do balanço anual, realizada na manhã de ontem na sede administrativa da empresa.

Segundo Mota, a redução da inadimplência, a recuperação da tomada de crédito e, principalmente, o crescimento (ainda que moderado) na receita de tarifas e serviços foram alguns dos fatores que garantiram esse resultado recorde. No quarto trimestre de 2017, a soma foi de R$ 323,7 milhões, com ampliação de R$ 166 milhões em relação ao mesmo período de 2016 e crescimento de R$ 103,2 milhões na comparação com o trimestre imediatamente anterior do ano passado. A margem financeira, de R$ 5,215 bilhões no exercício de 2017, teve aumento de R$ 45,8 milhões sobre a apurada em 2016. No quarto trimestre de 2017, totalizou R$ 1,427 bilhão, com incremento de 12,1%, ou R$ 154,2 milhões, em comparação com o terceiro trimestre daquele ano.

Com menor fluxo (-13,4%) de despesas de provisão para perdas em operações de crédito e crescimento – ainda que moderado (de 2,7%) – das receitas de tarifas e serviços, o banco ainda contou com ampliação (de 4,9%) das despesas administrativas, em especial as relacionadas ao incremento nos negócios, se comparado a 2016. As despesas de pessoal recorrentes apresentaram aumento de 1,7% ou R$ 30,7 milhões no exercício de 2017 frente ao fluxo de despesas do ano de 2016, devido, principalmente, aos acordos coletivos da categoria de 2016 e 2017 e ao efeito da saída de empregados no âmbito do Plano de Aposentadoria Voluntária (PAV).

De acordo com o presidente do banco, a aposta da instituição em 2018 deve se focar no segmento de cartões de débito e crédito e de adquirência, por meio da rede Vero; além do segmento de seguros e consórcios, buscando depender cada vez menos da receita de crédito. “Com a retomada gradual do crescimento econômico, o Banrisul consolidou importantes projetos e conquistou excelentes resultados”, avalia Mota. “Iniciamos 2018 com a indicação de que teremos êxitos ainda maiores.” Segundo o dirigente, o banco tem meta “comedida” na área de crédito e também deve focar no investimento da rentabilidade dos demais passivos.

O evento contou com a presença do governador José Ivo Sartori, que avaliou o desempenho como resultado da “constante busca do Banrisul para ser um banco moderno, sustentável e, acima de tudo, eficiente”. Segundo Mota, por enquanto a venda as ações do governo do Estado (que é majoritário) segue suspensa, mas em breve será anunciado, oficialmente, um posicionamento sobre o assunto.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!