Cobre opera em queda, com dólar forte e volumes reduzidos – Jornal do Comércio

O cobre opera em baixa na manhã desta terça-feira (20). Além da força do dólar, influi no mercado o feriado prolongado do ano-novo lunar da China, que tira muitos operadores do trabalho e reduz os volumes.

Às 7h50min (de Brasília), o cobre para três meses recuava 0,91%, a US$ 7.072,50 a tonelada, na London Metal Exchange (LME). Às 8h07min, o cobre para março caía 2,00%, a US$ 3,1835 a libra-peso, na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex)

No câmbio, o dólar mostra força nesta manhã. Com isso, os metais cotados nesta moeda tornam-se mais caros para os detentores de outras divisas, o que reduz o apetite dos investidores e pressiona os preços. Segundo Jeremy Stretch, do banco canadense CIBC, o dólar refletia o avanço nos retornos dos Treasuries.

O único metal básico a subir era o alumínio, em alta de 0,6%, a US$ 2.213,50 a tonelada. Ele ainda reage às declarações do governo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, na semana passada, de que era considerada a imposição de tarifas de importação do metal. Ainda não há, porém, uma decisão final sobre o assunto na administração Trump.

Entre outros metais básicos negociados na LME, o zinco recuava 0,59%, a US$ 3.546,50 a tonelada, o estanho tinha baixa de 0,26%, a US$ 21.345 a tonelada, o níquel caía 1,24%, a US$ 13.500 a tonelada, e o chumbo recuava 0,99%, a US$ 2.562 a tonelada. 

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!