Conselho da Casa Branca projeta PIB de 3,1% em 2018 – Exame

Na avaliação dos conselheiros de Trump, a reforma tributária aprovada no final do ano passado está entregando o resultado esperado

Por Estadão Conteúdo

access_time 21 fev 2018, 15h32

São Paulo – O Conselho Econômico da Casa Branca informou em relatório publicado nesta quarta-feira que projeta expansão do Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos de 3,1% em 2018 e acima de 3% até 2020, acima da taxa de 2,5% do ano passado.

Em um longo texto em que exalta a política econômica do presidente Donald Trump, a equipe de conselheiros do governo americano estimou ainda que a implementação da agenda de reformas levaria o PIB à taxa de crescimento anual médio de 3% ao longo da próxima década.

“Esperamos que a desregulamentação e o investimento em infraestrutura compensem parcialmente a redução da contribuição para o crescimento vinda das redução de impostos”, diz o texto.

Na avaliação dos conselheiros de Trump, a reforma tributária aprovada no final do ano passado está entregando o resultado esperado.

“O Conselho projeta que a reforma fiscal corporativa do presidente Trump levará a um aumento salarial anual de US$ 4 mil aos trabalhadores americanos. O PIB deve ter expansão de 1,3 a 1,6 ponto porcentual nos próximos três anos por causa da reforma tributária. Até a data, mais de 370 empresas anunciaram novos investimento, bônus ou outros benefícios como resultado da reforma tributária, que afetará positivamente 4,1 milhões de trabalhadores”, afirmaram os conselheiros.

Ao comentar a política comercial de Trump, o relatório do Conselho Econômico diz que o presidente americano “busca reprimir práticas comerciais injustas”.

“O presidente Trump está defendendo trabalhadores e empresas americanas, aplicando regras e garantindo que os negócios sejam justos e recíprocos”, afirmaram. “Dadas as vantagens competitivas dos EUA, os setores de energia e agricultura estão bem posicionados para se beneficiar dessas políticas e aumentar suas exportações para o resto do mundo.”

O texto do Conselho Econômico destaca ainda que Trump procura melhorar os acordos comerciais existentes nos Estados Unidos “que não alcançaram o resultado pretendido e negociar novos que quebrarão as barreiras às exportações” do país.

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!