Ministro garante que Rota 2030 será anunciado neste mês – Jornal do Comércio

O ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Jorge de Lima, afirmou ontem que ministério está finalizando o texto com o Rota 2030 e que o plano será anunciado neste mês. O principal entrave é sobre a concessão de R$ 1,5 bilhão do governo para que as montadoras invistam em pesquisa e desenvolvimento. O tema, segundo o ministro, está em discussão com o Ministério da Fazenda, que se prolonga há nove meses, mas ele acredita que o valor deve ser aprovado.

O anúncio foi feito durante apresentação das obras de expansão do complexo industrial da Chevrolet, em São Caetano do Sul (SP). O Rota 2030 é aguardado pela indústria automotiva como substituto do Inovar-Auto, que vigorou até o final de 2017 e estabelecia incentivos e deduções fiscais paras as fabricantes a medida que investissem em inovação e tecnologia.

Antes da entrevista do ministro, enquanto Lima estava sentado no palco da cerimônia, o presidente da General Motors para o Mercosul, Carlos Zalenga, reclamou da lentidão do governo federal para anunciar o Rota 2030.

“É fundamental que tenhamos fundamentos para continuar a crescer e investir”, disse Zalenga. O executivo afirmou que, para a montadora seguir investindo, precisa ter condição de saber como será o futuro. “Contamos que isso se resolva rapidamente”, afirmou.

A demora para o início do plano gera reclamações constantes das montadoras, pois elas avaliam que o atraso pode atrapalhar os investimentos previstos até 2022. Somados, os aportes chegam a R$ 16,7 bilhões.

Outro medida do Mdic que aguarda desembaraço legal da Casa Civil é a redução do IPI para veículos híbridos e elétricos. Segundo o ministro, o texto foi entregue para subchefia de assuntos jurídicos da presidência. Eles estão acertando o texto e alterando para a forma de decreto, afirmou o ministro.

A redução será de 25% para 7%, que é a mesma alíquota aplicadas para carros com motor 1.0. Há quase um mês, o ministro disse que a redução seria anunciada até o início de fevereiro.

A montadora norte-americana GM, que no Brasil produz os carros da marca Chevrolet, espera que o mercado brasileiro de veículos cresça em torno de 20% em 2018, afirmou nesta terça-feira, 20, o presidente da empresa para a região do Mercosul, Carlos Zarlenga. “Começamos um novo ciclo de crescimento da indústria automotiva”, destacou o executivo, em discurso durante evento que celebrou a expansão da fábrica de São Caetano do Sul, depois de investimento de R$ 1,2 bilhão.

Antes do discurso, em conversa com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), que também participou do evento, Zarlenga disse que a expectativa para as vendas da própria GM é ainda melhor, com previsão de expansão de 25%. A GM é a líder de vendas no Brasil; e o Onix, da Chevrolet, é o carro mais vendido no País.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!