Banco Votorantim registra lucro líquido de R$ 582 milhões em 2017 – Jornal do Comércio

O Banco Votorantim registrou lucro líquido de R$ 582 milhões em 2017, montante 36,7% maior em relação ao registrado em 2016. O aumento, conforme explica a instituição em nota à imprensa, resulta da diversificação e crescimento das receitas – Margem Bruta, receitas de serviços e corretagem de seguros – e das reduções nas despesas com provisões de crédito (PDD), causadas pela queda na inadimplência.

“A diversificação das receitas tem sido uma estratégia de sucesso para manter a consistência nos resultados”, destaca o presidente do Banco Votorantim, Elcio Jorge dos Santos, em nota.

No quarto trimestre, o Lucro líquido do banco Votorantim foi a R$ 156 milhões, 2% mais que no período anterior. Para 2018, a instituição reafirma sua estratégia de rentabilização dos negócios, aumento da eficiência operacional e diversificação das fontes de receitas.

A Margem Financeira Bruta do banco Votorantim apresentou incremento de 1,9% em 2017, chegando a R$ 5,081 bilhões. Segundo a instituição, a alta refletiu o aumento das receitas com financiamentos de veículos. Como consequência, a taxa média anualizada da margem financeira (NIM) alcançou 5,6% ante 5,2% em 2016.

O banco destaca ainda, em nota, que manteve o conservadorismo na concessão de financiamentos de veículos, com melhora dos calotes na carteira de crédito ao varejo. A inadimplência, considerando atrasos acima de 90 dias, foi a 4,7% em 2017, ante 5,5% ao final de 2016. Na carteira total, o indicador encerrou 2017 em 4,0%, redução de 1,5 ponto porcentual na comparação anual.

O resultado de despesas com Provisão para Devedores Duvidosos (PDD) e impairments caiu 11,3% em 2017, em linha com a tendência de melhora da inadimplência observada no período, conforme destaca o banco.

“Com atuação conservadora, o Banco Votorantim vem fortalecendo a qualidade do balanço e, nesse sentido, o Índice de Cobertura das operações em atraso acima de 90 dias foi ampliado de 140% em 2016 para 192% em 2017”, acrescenta a instituição.

Em 2017, a carteira consolidada de operações de crédito classificada do Votorantim somou R$ 48,7 bilhões, com aumento de 2,2% frente ao ano anterior, impulsionada pela carteira de financiamento de veículos. No quarto trimestre, o Banco manteve o foco no segmento de veículos leves usados. O volume de originação de financiamentos de veículos somou R$ 4,6 bilhões no trimestre, sendo 88,6% de veículos leves usados.

Já a carteira de crédito do Varejo atingiu R$ 36 bilhões em 2017, 7,6% a mais que no ano anterior, enquanto a carteira crédito ampliada do Atacado, que inclui garantias prestadas e títulos e valores mobiliários privados, encerrou 2017 com saldo de R$ 21 bilhões.

O banco Votorantim informa ainda que suas despesas administrativas e de pessoal apresentaram redução nominal de 10,7% no quarto trimestre e de 4,2% no comparativo em 2017 contra o ano anterior. O índice de eficiência da instituição reduziu de 36,4% em 2016 para 34,4% no final de 2017, desempenho que, conforme a instituição, reflete “o rígido controle de custos”.

O Índice de Basileia do Votorantim, que mede quanto um banco pode emprestar sem comprometer o seu capital, foi de 15,5% – acima do mínimo regulatório de 10,5% – e com Capital Nível I de 11,4%, composto integralmente de Capital Principal.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!