Bolsas da Europa fecham sem sinal único com balanços e à espera do Fed – Jornal do Comércio

Os mercados europeus encerraram o pregão desta quarta-feira (21) sem sinal único, influenciados pela publicação de balanços empresariais e na expectativa pela divulgação da ata da última reunião do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), que pode dar indícios sobre a postura que deve nortear a definição da política monetária dos EUA em 2018.

Enquanto os dirigentes do banco central americano preveem três elevações das taxas de juros ainda neste ano, a divulgação de dados positivos para a economia dos EUA e os efeitos da reforma tributária aprovada no país levam alguns investidores a já contar com quatro aumentos dos juros básicos. Nesse contexto, houve certa cautela em algumas praças europeias, antes da ata.

O índice pan-europeu Stoxx 600 subiu 0,12%, a 380,98 pontos.

Na Bolsa de Londres, o índice FTSE 100 registrou alta de 0,48%, a 7.281,57 pontos, favorecido por dados econômicos positivos nos EUA e, principalmente, por balanços corporativos. Os maiores ganhos foram registrados pela Glencore, cujas ações avançaram 5,24% depois que a mineradora anglo-suíça divulgou um salto no lucro de 2017, para o valor recorde de US$ 5,78 bilhões. E também do banco britânico Lloyds, que avançou 2,76% após anunciar alta de 43% no lucro do ano passado, a 3,46 bilhões de libras.

Já o DAX-30, principal índice da Bolsa de Frankfurt, caiu 0,14%, a 12.470,49 pontos. As ações da varejista Steinhoff perderam 5,57%, ainda na esteira da derrota em um processo judicial sobre a forma como a empresa divulgou seus resultados em 2016. Os bancos Deutsche Bank e Commerzbank, por outro lado, tiveram bom desempenho, com ganhos de 1,40% e 1,25%, respectivamente.

Em Madri, o Ibex-35 recuou 0,73%, puxado pelas perdas de 4,10% da Iberdrola, que foi a ação mais negociada do pregão. A companhia do setor energético divulgou seus resultados de 2017, apontando que registrou no ano um Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) 7,3% menor que em 2016.

Em Paris, o CAC 40 subiu 0,23%, a 5.302,17 pontos. A bolsa de Lisboa teve alta de 0,36%, a 5.468,18. O FTSE-MIB, principal índice da bolsa de Milão, recuou 0,09%, a 22.653,01 pontos. (Com informações da Dow Jones Newswires)

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!