Ibovespa fecha em alta de 0,29% em nova máxima histórica – Jornal do Comércio

Pelo sexto pregão consecutivo, o Ibovespa fechou em alta ontem, firmando-se no patamar histórico dos 86 mil pontos. Na segunda etapa do dia, o índice à vista chegou a furar o nível dos 87 mil pontos, em consonância ao tom aparentemente mais suave da ata da reunião do Comitê de Política Monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA).

A primeira leitura do documento embalou o otimismo dos mercados por indicar que os dirigentes do banco central dos Estados Unidos ainda não mudaram seus planos a respeito do ritmo do aperto monetário. Perto do fim da sessão de negócios, entretanto, o índice à vista diminuiu bem a velocidade dos ganhos – com parte dos investidores tendo entendimento contrário da mensagem – e encerrou o dia com valorização de 0,29%, aos 86.051 pontos.

“A ata não foi tão dura quanto o comunicado, e aí abriu caminho para o mercado acionário norte-americano surfar na onda e o nosso, que já estava forte, foi junto”, disse Lucas Marins, analista da Ativa Investimentos.

Muito embora tenha conseguido força suficiente para alcançar uma nova marca histórica apesar das perspectivas sobre a política monetária norte-americana, a bolsa brasileira tem tido um comportamento descolado de seus pares em Nova Iorque, operando por todo o pregão em terreno positivo.

A moeda norte-americana operou em baixa na maior parte do dia, com o viés determinado, em boa medida, pelo fluxo de recursos para a bolsa. As diferentes interpretações da ata do Fed, no entanto, acabaram por comandar as oscilações perto do final dos negócios. No mercado à vista, o dólar fechou em alta de 0,21%, cotado a R$ 3,2660.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!