Cobre opera em queda, pressionado pela força do dólar – Jornal do Comércio

O cobre opera em baixa na manhã desta sexta-feira (23), novamente pressionado pela força do dólar. Com isso, o metal não mostra fôlego para estender a alta da sessão anterior.

Às 8h15min (de Brasília), o cobre para três meses caía 0,75%, a US$ 7.116,50 a tonelada, na London Metal Exchange (LME). O cobre para março, por sua vez, recuava 1,19%, a US$ 3,2030 a libra-peso, na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), às 8h28min.

“O dólar avança e os metais caem, em uma continuação dos movimentos vistos ao longo do último mês”, comentou Carsten Menke, analista de commodities do Julius Baer. Quando o dólar aprecia, as commodities, negociadas nessa moeda, torna-se mais cara para os detentores de outras divisas.

O dólar tem sido apoiado pela expectativa de um aperto monetário nos Estados Unidos. As apostas monitoradas pelo CME Group mostram 83,1% de chance de uma alta de juros na próxima reunião do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), em março.

Entre outros metais básicos negociados na LME, o zinco caía 1,03%, a US$ 3.493,50 a tonelada, o alumínio recuava 0,89%, a US$ 2.166 a tonelada, o estanho tinha baixa de 0,02%, a US$ 21.480 a tonelada, o níquel perdia 0,43%, a US$ 13.760 a tonelada, e o chumbo caía 0,82%, a US$ 2.531 a tonelada. 

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!