INCC-M sobe 0,14% em fevereiro ante 0,28% em janeiro – Jornal do Comércio

O Índice Nacional de Custo da Construção – M (INCC-M) desacelerou o ritmo de alta para 0,14% em fevereiro, após 0,28% em janeiro, informou na manhã desta sexta-feira (23) a Fundação Getulio Vargas (FGV).

O índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços arrefeceu a 0,32%, na comparação com 0,59% no primeiro mês do ano. Neste grupo, o componente Materiais e Equipamentos registrou variação de 0,40%. No mês anterior, a taxa havia sido de 0,64%. Segundo a FGV, o destaque foi a aceleração de materiais para estrutura, de 0,58% para 0,75%.

A parcela relativa a Serviços passou de uma taxa positiva de 0,39% em janeiro para variação negativa de 0,01% em fevereiro. Neste subgrupo, a FGV destaca a taxa de projetos, que passou de recuo de 0,08% para retração de 1,47% este mês.

O índice referente à Mão de Obra teve taxa zero em fevereiro, depois de subir 0,03% em janeiro.

Dentre as capitais analisadas, cinco apresentaram desaceleração em suas taxas: Brasília (de 0,27% para 0,02%); Belo Horizonte (de alta de 0,19% para -0,02%); Recife (de 0,48% para 0,36%), Porto Alegre (de 0,37% para 0,17%) e São Paulo (de 0,34% para 0,14%). Já as variações apuradas em Salvador (de 0,18% para 0,21%) e no Rio de Janeiro (de 0,04% para 0,25%) aceleraram.

Entre os itens que foram destaque da alta no segundo mês de 2018 em relação a janeiro estão vergalhões e arames de aço ao carbono, cuja taxa ficou em 1,19%, mesma taxa da leitura anterior. Além disso, houve avanço nos preços de elevador de 0,06% para 0,96%; esquadrias de alumínio, de 0,55% para 1,46%; ferragens para esquadrias, de 0,34% para 1,96%; e serviços e licenciamentos, de 0,91% para 1,28%.

Já entre as principais influências de baixa em fevereiro estão projetos (de -0,08% para -1,47%); massa de concreto (de +0,77% para -1,45%); tinta à base de PVA (de alta de 0,86% para -1,35%); compensados (de alta de 0,08% para -1,32%); e aluguel de máquinas e equipamentos (de alta de 0,59% para -0,31%).

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!