Tesouro Direto tem sexto mês seguido de saques em janeiro – Valor

BRASÍLIA  –  O Tesouro Direto, programa que permite a negociação de títulos público pela internet, abriu 2018 com uma queda de 2,6% no seu estoque, para R$ 47,239 bilhões, em comparação com dezembro. Sobre janeiro de 2017, no entanto, o estoque tem alta de 13,3%. Essa redução no volume total de recursos decorre de saques líquidos de R$ 1,668 bilhão. Já são seis meses consecutivos de retiradas superiores aos ingressos.

O mês de janeiro, explica o Tesouro, foi marcado, por vencimentos de R$ 1,984 bilhão, o segundo maior volume da série histórica, iniciada em 2002, atrás apenas dos R$ 2,788 bilhões em vencimentos registrados em maio de 2015. O volume de recompras foi de R$ 1,444 bilhão em janeiro, em linha com um movimento registrado nos últimos meses.

Influenciados pelos vencimentos e pelas recompras, os resgates totais somaram R$ 3,429 bilhões, enquanto as operações de investimento totalizaram R$ 1,761 bilhão.

O Tesouro destaca o número de operações de investimento, que somaram 212.410, terceiro maior desde 2002, sendo superado apenas por janeiro (221.316) e maio (221.005) de 2017.

O número de aplicações de até R$ 1 mil foi de 119.076, novo recorde da série histórica, iniciada em janeiro de 2009, representando 56,1% dos investimentos realizados. Para o Tesouro, isso demonstra continuidade do processo de democratização do acesso do Tesouro Direto aos pequenos investidores.

O número de novos investidores que se cadastraram no programa foi recorde, totalizando 82.568, e desses, 6.424 se tornaram ativos, que efetivamente possuem aplicação. Com isso, a base de investidores cadastrados atingiu recorde de 1,915 milhão e o total de investidores ativos também foi o maior da série, com 572.182 pessoas.

O título mais demandado pelos investidores foi o indexado à taxa Selic, com R$ 72 milhões, representando 41,2% das vendas. Em seguida, as vendas de títulos indexados à inflação somaram R$ 558,4 milhões e corresponderam a 33,4% do total. Enquanto os prefixados totalizaram R$ 446,44 milhões ou 25,4%.

Nas recompras, predominaram os títulos indexados a índices de preços, totalizando R$ 772,6 milhões (53,5%), seguidas por R$ 463,5 milhões (32,1%) em Tesouro Selic e R$ 208,6 milhões (14,4%) em prefixados.

Fonte Oficial: Valor.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!