Ministro da Fazenda de Bolsonaro defende privatizar tudo – Exame

O economista ultraliberal também ataca a isenção de impostos para alguns setores da economia ao defender que nenhuma alíquota no Brasil seja maior que 20%

access_time 25 fev 2018, 14h55 – Publicado em 25 fev 2018, 14h46

São Paulo – Paulo Guedes, possível Ministro da Fazenda, caso Jair Bolsonaro seja eleito presidente, defende uma grande venda de patrimônio pelo governo para reduzir o tamanho da dívida pública. Em outras palavras, “privatizar tudo”, como ele disse em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo deste sábado, 25. “…O governo federal tem que economizar. Onde? Na dívida. Se privatizar tudo, você zera a dívida”, disse o fundador e ex-sócio do BTG Pactual.

Guedes defende que qualquer estatal é privatizável. “Por que não pode vender o Correio? Por que não pode vender a Petrobras? …Por que uma empresa que assalta o povo brasileiro tem que continuar na mão do Estado?”, disse.

Apesar de admitir à reportagem do jornal que o setor privado também pode ser corrompido, como no caso da Odebrecht, o economista ultraliberal considera o casso das estatais mais graves. “Já viu alguém do Bradesco corromper alguém do Itaú? O privado não corrompe o privado, quando corrompe é preso”.

Impostos

Uma drástica redução tributária também está entre os planos de Paulo Gueges, de 68 anos, caso venha a liderar a equipe econômica brasileira. “Tem que reduzir drasticamente o número de impostos, são 54, quando você soma as contribuições. Tem que cair para 8, ou 10 no máximo”, diz.

O economista também ataca a isenção de impostos para alguns setores da economia ao defender que nenhuma alíquota no Brasil seja maior que 20%: “Em vez de ter o isento e o de 37%, vamos para o 20%? Paga todo mundo. . Ao ser questionado sobre os impostos que poderiam ser reduzidos, ele lista: Imposto de Renda, IPVA, IPTU, “poucas coisas”.

 

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!