Fundos pedem destituição do Conselho de Administração da BRF – Jornal do Comércio

Os fundos de pensão da Petrobras e do Banco do Brasil (BB) enviaram carta ao Conselho de Administração da BRF, líder do mercado de processamento de alimentos no País, pedindo realização de assembleia extraordinária para avaliar a destituição de todos os seus membros – a começar por Abilio Diniz, presidente do órgão desde 2013. A correspondência foi protocolada neste sábado, e a BRF divulgou fato relevante ao mercado.

O movimento é decorrente da aguda crise financeira da empresa, que registrou prejuízo de R$ 1,1 bilhão em 2017. Os fundos – Petros (Petrobras) e Previ (BB) – detêm mais de 20% do capital da empresa e, agora, estão articulando votação em conjunto com fundos estrangeiros insatisfeitos com os resultados, como o britânico Aberdeen (5%). Com isso, a pressão para saída de Diniz e do fundo Tarpon (donos de cerca de 8% da BRF) cresce.

Diniz, que ainda não comentou o caso, tem oito dias para responder à convocação. Segundo a legislação, se não o fizer, os acionistas podem realizar a assembleia à sua revelia. Segundo se comenta na empresa, a relação dele com o Tarpon, seu aliado durante quase todo o período à frente da BRF, está fortemente estremecida.

Em nota, a Petros disse que pediu a convocação de assembleia para deliberar sobre a destituição de todos seus membros e também sobre a aprovação do número de 10 membros para compor o conselho. O fundo de pensão também pede a eleição de novos membros para ocuparem os cargos, incluindo os de presidente e de vice-presidente do conselho.

“No cumprimento do nosso dever fiduciário, somos movidos a agir em defesa dos interesses de nossos participantes. Somos investidores financeiros e estamos alinhados com os interesses dos demais acionistas”, indica.

“Precisamos buscar a reformulação da estratégia de gestão da BRF para, assim, superar os grandes desafios que a companhia precisa enfrentar. Infelizmente, a estratégia implementada até o momento não surtiu os resultados desejados”, destaca o diretor de investimentos da Petros, Daniel Lima.

 

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!