Estoque de crédito recua em janeiro e fica em R$ 3 trilhões, aponta BC – Valor

BRASÍLIA  –  O saldo das operações de crédito do sistema financeiro caiu 0,8% em janeiro, para R$ 3,066 trilhões. Para 2018, o prognóstico é de crescimento de 3%, após retração de 0,6% um ano antes. Em 12 meses, houve recuo de 0,3%.

Como proporção do Produto Interno Bruto (PIB) estimado pelo BC, o estoque de operações saiu de 47,1% em dezembro de 2017 para 46,6% no primeiro mês deste ano. Em janeiro de 2017, estava em 48,8%.

O saldo total do crédito livre recuou 1% na passagem de um mês para outro, ficando em R$ 1,568 trilhão. O crédito direcionado recuou 0,5% em janeiro, para R$ 1,498 trilhão.

O saldo total de crédito para as famílias aumentou 0,5% em janeiro, e 5,8% em 12 meses, chegando a R$ 1,658 trilhão. Para as empresas, a queda no mês foi de 2,3%, chegando a um total de R$ 1,408 trilhão. Medido em 12 meses, a queda ficou em 6,7%.

O BC mostrou ainda que o sistema financeiro concedeu em janeiro 14,5% a menos em novos empréstimos e financiamentos. O número leva em conta as concessões totais em cada mês. Considerando a média por dia útil, houve decréscimo de 22,3% perante o mês final de 2017.

Houve queda nas concessões para empresas e nas operações com famílias. Na comparação dos volumes acumulados em cada mês, as concessões para clientes corporativos diminuíram 29,5%, somando R$ 110,4 bilhões em janeiro. Para as famílias, o sistema financeiro concedeu R$ 165,9 bilhões em novos empréstimos e financiamentos, decréscimo de 0,5%.

Sob o ponto de vista do tipo de recurso usado pelas instituições para dar o crédito, a concessão com recursos livres caiu 11,4% e com recursos direcionados cedeu 43,3%.

As concessões no crédito direcionado tiveram baixa de 22,5% nas operações com pessoas físicas, enquanto foi registrada queda de 61,7% nas operações com empresas.

Quando são consideradas as concessões no crédito livre, o volume registrou redução de 25,6% nas operações com empresas, mas aumentou 1,7% nas operações com as famílias.

Os empréstimos com recursos livres são aqueles cujas taxas são definidas livremente entre os bancos e os tomadores em cada operação. Incluem, por exemplo, cheque especial, cartão de crédito e financiamento de veículos.

 

O crédito direcionado é composto por operações cujos juros ou cuja fonte de recursos são definidos pelo governo, como o financiamento habitacional e o crédito rural, por exemplo.

Fonte Oficial: Valor.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!