Gol pode cobrar por escolha de assento na compra da passagem, diz órgão do consumidor – Jornal do Comércio

Gol passou a cobrar tarifa de R$ 10,00 a R$ 20,00 para marcar assento ao comprar bilhete

MARCELO G. RIBEIRO/JC

O Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC) da Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) do Ministério da Justiça avaliou que não há ilegalidade na cobrança pelo assento que o passageiro escolher ao comprar o bilhete, antes do início do check-in ou mais de sete dias antes do embarque. A Gol se reuniu nessa segunda-feira (26) com o departamento para confirmar a adoção da cobrança de tarifa de R$ 10,00 a R$ 20,00 para os passageiros.

O órgão disse que vai definir com a companhia “um amplo esquema de divulgação para atender um dos preceitos básicos estabelecido pelo Código de Defesa do Consumidor (CDC), que é a ampla divulgação da nova tarifa”. O anúncio havia sido feito pela Gol no dia 22 e causou polêmica entre os usuários do serviço. A cobrança vale desde sexta-feira (23). Com a mudança, a Gol passa a ter quatro tipos de tarifa: Max, Plus, Light e Promo. A companhia disse que, com a mudança, pretende oferecer passagens mais baratas, com descontos de até 30% na tarifa Promo.

Por meio de nota, a assessoria de imprensa do Ministério da Justiça disse que “a companhia informou ao órgão que a cobrança vai incidir apenas sobre as modalidades tarifárias Light ou Promo da companhia, não afetando as demais categorias. A empresa alegou que a medida vai diversificar sua política tarifária e dar nova alternativa aos usuários”, informou o DPDC.

Com Agência Brasil

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!