IGP-M de fevereiro desacelera após alta de 0,76% em janeiro, revela FGV – Jornal do Comércio

O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) desacelerou fortemente em fevereiro, para +0,07%, após alta de 0,76% em janeiro, divulgou na manhã desta terça-feira (27), a Fundação Getulio Vargas (FGV). Essa taxa é a menor para o mês desde 2012, quando o indicador havia caído 0,06%. O resultado veio acima da mediana das estimativas, de 0,01%, calculada pelo Projeções Broadcast, mas dentro do intervalo esperado, que ia de queda de 0,17% a elevação de 0,18%.

Com isso, o indicador aumentou ligeiramente a queda em 12 meses de deflação de 0,41% no acumulado até janeiro para recuo de 0,42% em 12 meses finalizados em fevereiro. No ano, há avanço de 0,83%.

Entre os três indicadores que compõem o IGP-M, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-M) saiu de alta de 0,91% para queda de 0,02%. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC-M) também desacelerou de 0,56% para 0,28%, assim como o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC-M), que teve alívio de 0,28% para 0,14%.

O forte alívio no IGP-M entre janeiro e fevereiro foi provocado, principalmente, pela queda de 0,02% dos preços no atacado após alta de 0,91% no primeiro mês do ano. Em 12 meses, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-M) acumula queda de 2,27%, mas tem alta de 0,89% em 2018.

A desaceleração no atacado foi resultado tanto da redução dos preços dos produtos agrícolas medidos pelo IPA Agropecuário (0,17% para -0,71%) quanto pela alta menor dos itens industriais mensurados pelo IPA Industrial (1,15% para 0,21%).

Todas as etapas de produção do IPA também tiveram alívio em fevereiro ante janeiro, mas os Bens Finais (0,64% para -0,71%) e as Matérias-Primas Brutas (1,08% para -0,23%) recuaram no período. Os Bens Intermediários desaceleraram de 1,05% em janeiro para 0,87% em fevereiro.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!