Reservatórios vão fechar 2018 com 30% da capacidade – Exame

O diretor do ONS prevê que os reservatórios das hidrelétricas do Sudeste e do Nordeste do País vão chegar ao final do ano bem melhor do que em 2017

Por Estadão Conteúdo

access_time 27 fev 2018, 17h22

Rio – O diretor-geral do Operador Nacional do Sistema (ONS), Luiz Barata, prevê que os reservatórios das hidrelétricas do Sudeste e do Nordeste do País vão chegar ao final do ano bem melhor do que em 2017, atingindo cerca de 30% da capacidade em cada região, contra os menos de 18% observados no Sudeste no ano passado e os menos de 15% no Nordeste.

“Estou mais tranquilo, mais confortável este ano, vamos chegar com condições muito melhores do que no ano passado”, disse a jornalistas após evento sobre o setor elétrico na Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ).

Além de um volume de chuvas maior este ano, Barata destacou a entrada em operação de hidrelétricas de grande porte, como Belo Monte e a conclusão das usinas do Rio Madeira (Santo Antonio e Jirau), e o aumento da geração das energias renováveis.

No momento, como é período de chuvas, o vento está mais fraco, informa Barata. Mas a energia solar, por exemplo, está gerando bem acima do esperado, disse o executivo.

Barata defendeu ainda a construção de mais hidrelétricas no País, inclusive as previstas para o Rio Tapajós. “O projeto do Tapajós não é só para gerar energia elétrica, o projeto é logístico, de levar o desenvolvimento para o Norte do País”, disse a jornalistas após o evento.

Segundo ele, as hidrelétricas foram “demonizadas” após o fracasso da hidrelétrica de Balbina, no Amazonas. Mas, depois disso, argumentou, o Brasil já teve vários exemplos bem sucedidos, como Belo Monte, Santo Antonio e Jirau.

“Todos os países que tinham potencial hidrelétrico exploraram esse potencial até o limite. Eu diria que é falta de uma discussão franca e transparente”, finalizou.

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!