Vale tem lucro líquido de US$ 771 milhões no 4º trimestre, alta de 47% – Jornal do Comércio

A mineradora Vale encerrou o quarto trimestre com lucro líquido de US$ 771 milhões, aumento de 47% em relação ao observado no mesmo período do ano passado. Em relação ao trimestre imediatamente anterior, no entanto, o ganho foi 65% inferior. O resultado do período foi afetado por ajustes contábeis (impairments) e ainda por conta da variação cambial no intervalo. No ano passado, a companhia reportou um lucro de US$ 5,507 bilhões, crescimento de 38% ante o visto em 2016.

“Nosso desempenho em 2017 mostra uma geração de caixa excepcional e uma redução significativa da dívida líquida devido à melhor realização de preços, disciplina rigorosa na alocação e melhora marginal nos resultados dos ativos de níquel e cobre”, afirmou o presidente da Vale, Fabio Schvartsman, no documento que acompanha o demonstrativo financeiro divulgado pela companhia.

No quarto trimestre do ano a Vale contabilizou um impairment de US$ 417 milhões e ainda uma perda não caixa, por conta de variação cambial no período. A mineradora reportou um lucro líquido básico no quarto trimestre, que retira esses efeitos do cálculo, de US$ 1,886 bilhão.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado somou US$ 4,109 bilhões no intervalo de outubro a dezembro, recuo de 13% na relação anual e leve queda de 2% no comparativo trimestral. No ano o Ebitda ajustado alcançou US$ 15,338 bilhões, crescimento de 28%.

A receita líquida, por sua vez, chegou em US$ 9,167 bilhões no quarto trimestre do ano passado, queda de 1% na relação anual e aumento de 1,2% ante o terceiro trimestre do ano passado. No acumulado do ano a receita da mineradora somou US$ 33,967 bilhões, aumento de 23,65.

“A Vale está focada em maximizar suas margens através do ajuste do portfólio de seus produtos e de seu volume, levando em consideração o balanceamento dos efeitos positivos da realização de preço contra os impactos no custo. No futuro, os custos serão menores e a realização de preço aumentará gradualmente com a melhora constante do mix de produtos e com a otimização contínua da cadeia de valor”, destaca no documento o diretor executivo de Ferrosos da Vale, Peter Poppinga.

A Vale produziu 93,361 milhões de toneladas de minério de ferro entte outubro e dezembro do ano passado, aumento de 1,1% na relação anual e queda de 1,8% ante o trimestre imediatamente anterior. Já as vendas no trimestre em questão somaram 79,958 milhões de toneladas, queda de 3,1% ante o quarto trimestre de 2016, porém aumento de 4,1% ante o terceiro trimestre do mesmo ano. Já a produção de pelotas no período foi de 12,898 milhões de toneladas, aumento de 2,2%.

Já produção de níquel somou 78 mil toneladas, queda de 6% na relação anual, porém aumento de 7,3% no comparativo trimestral. Já a produção de cobre pela Vale também nos últimos três meses do ano passado somou 113,5 mil toneladas, recuo de 6% ante o anotado no mesmo intervalo do ano anterior.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!