Aneel aprova edital de leilão A-4; licitação será em 4 de abril – Jornal do Comércio

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou o edital do leilão de geração A-4, a ser realizado no dia 4 de abril. Na licitação, serão contratados empreendimentos que produzem energia a partir de fontes hidrelétrica, eólica, solar fotovoltaica e termelétrica a biomassa. O preço-teto do leilão será de R$ 329,00 por megawatt-hora (MWh).

Para hidrelétricas, o preço máximo será de R$ 291,00 por MWh; para eólicas, R$ 255,00 por MWh; para solar fotovoltaica, R$ 312,00 por MWh; e para termelétricas a biomassa, R$ 329,00 por MWh. Também serão contratadas usinas com outorga e com contrato. Neste caso, o preço máximo será de R$ 214,44 por MWh para Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) e Centrais Geradoras Hidrelétricas (CGHs); para eólicas, R$ 168,17 por MWh; para termelétricas a biomassa, R$ 232,56 por MWh; e para solar fotovoltaica, R$ 280,09 por MWh.

As usinas contratadas deverão entregar energia a partir de 1 de janeiro de 2022. Empreendimentos eólicos, fotovoltaicos e termelétricos serão contratados na modalidade disponibilidade por 20 anos. Empreendimentos hidrelétricos serão contratados na modalidade quantidade, por 30 anos. A Empresa de Pesquisa Energética (EPE) informou que 1.672 projetos foram cadastrados para o leilão, com 48,713 mil MW de potência instalada. Do total, 931 são eólicas, 620 solares, 23 PCHs, 3 hidrelétricas e 28 termelétricas a biomassa. Em potência instalada, 53% dos projetos são eólicos e 41% são solares.

Os critérios do leilão são muito semelhantes aos exigidos na licitação de A-4 de 2017, realizado em 18 de dezembro. Uma das mudanças foi feita a pedido dos agentes. A Aneel decidiu que não vai mais exigir o índice de liquidez corrente dos empreendedores na fase de obras, mas manteve a exigência do índice de liquidez geral.

Na disputa, a margem de escoamento do sistema de transmissão será um dos critérios considerados. Empreendimentos que entrarem em operação até a data da publicação do edital não poderão participar do leilão. Termelétricas com Custo Variável Unitário (CVU) acima de R$ 280,00 por MWh não serão contratadas.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!